Covid-19 veio trazer novos desafios no tratamento do tromboembolismo venoso – responsável

Cidade da Praia, 23 Set (Inforpress) – A secretária do conselho directivo da Ordem dos Médicos, Valéria Semedo, disse hoje que a covid-19 trouxe novos desafios no tratamento do tromboembolismo venoso, proporcionando a necessidade de uma actualização frequente por parte dos profissionais de saúde.

Valéria Semedo fez esta declaração à imprensa, à margem da formação “Tromboembolismo Venoso” e “Investigação em Medicina”, destinada aos associados da ordem e dos estudantes de medicina em Cabo Verde, e que conta com formadores nacionais e internacionais.

Segundo apontou, a formação consiste na capacitação de profissionais de saúde para o tratamento de tromboembolismo venoso, explicando que o fenômeno tem ganhado especial relevância no âmbito da covid-19.

“A covid-19 está associada ao aumento de risco de eventos trombóticos e por isso achamos pertinente aproveitar para fazer esta capacitação” avançou.

Indicou que serão abordados vários temas, nomeadamente covid-19 e tromboembolismo veneno, as novas estratégias terapêuticas, o diagnóstico, e ainda, a participação de profissionais de cirurgia vascular e cardiologia que irão apresentar as partes mais práticas.

“Temos parceiros de Portugal e Estados Unidos que vão falar das novas abordagens terapêuticas”, informou.

Por fim, destacou a importância da actualização constante dos profissionais de saúde, sublinhando que com as pandemias e epidemias, acabam por impulsionar um rápido desenvolvimento da medicina e, neste sentido, é necessário acompanhar novos desafios.

A formação acontece no âmbito do quarto Congresso Internacional da Ordem dos Médicos Cabo-verdianos, marcado entre os dias 23 e 25, sob o lema “A (R)Evolução da Medicina em Tempos de Pandemia”.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos