Covid-19: Taxa de incidência acumulada nacional sobe para 127 por 100 mil

Cidade da Praia, 11 Jan (Inforpress) – A taxa de incidência acumulada de covid-19 em Cabo Verde aumentou, nos últimos 14 dias, para 62 por 100 mil habitantes, informou hoje o director nacional da Saúde.

Jorge Noel Barreto, que falava na habitual conferência de imprensa para fazer o ponto de situação da pandemia em Cabo Verde, avançou que nos últimos no últimos 14 dias foram analisadas 8.777 amostras, com resultados de 709 casos positivos.

“Temos claramente um aumento, na semana passada tínhamos uma taxa de incidência acumulada a nível nacional de 63 por 100 mil habitantes e hoje, com os dados que nós temos disponíveis, está em 127 por 100 mil habitantes”, afirmou aquele responsável.

Segundo o director nacional da Saúde, Tarrafal de Santiago, Ribeira Brava, Ribeira Grande de Santiago e Brava não registaram casos nas últimas duas semanas, por isso apresentam taxa zero.

Entretanto, Jorge Noel Barreto avançou que há oito concelhos que apresentam taxa entre 25 e 150 por cem mil habitantes. São eles o concelho da Praia, que está com 88 por 100 habitantes, São Domingos com 28 por 100 mil habitantes, Paul com 37 por 100 mil habitantes, São Salvador do Mundo com 47 por 100 mil habitantes, São Miguel com 65 por 100 mil habitantes, São Lourenço dos Órgãos com 29 por 100 mil habitantes, São Filipe com 98 por 100 habitantes, e Santa Catarina do Fogo com 115 por 100 mil habitantes.

A lista de concelhos com mais de 150 por 100 aumentou para cinco, conforme avança Jorge Barreto.

“Houve a entrada de um concelho que é Ribeira Grande de Santo Antão. Na semana passada tinha 52 por 100 mil habitantes e agora está com 168 por 100 mil habitantes. Para além da Ribeira Grande de Santo Antão, nós temos o concelho de São Vicente, que na semana passada estava com 131 por 100 habitantes e agora está com 374 por 100 mil habitantes”, acrescentou.

Desta lista constam ainda, segundo o director nacional da Saúde, Porto Novo, que estava com 250 por 100 mil habitantes e agora está com 267 por 100 mil habitantes, Maio, que estava com 133 por 100 mil habitantes e agora está com 957 por 100 mil habitantes, e Mosteiros, que estava com 357 e agora está 444 por 100 habitantes.

Este aumento, segundo Jorge Noel Barreto, se deve ao “relaxamento” que se registou por altura das festas do Natal e do Fim do Ano.

Comentando o apelo feito hoje pelo delegado de Saúde de São Vicente, para que seja declarado o estado de calamidade na ilha, o director nacional da saúde respondeu que essa é uma decisão que cabe ao governo.

“São Vicente tem, realmente, apresentado uma situação bastante preocupante. Sobretudo nesta última semana em que teve 208 novos casos. Pensamos que é um reflexo daquilo que aconteceu durante o Natal e o fim do ano. As condições estão a ser analisadas, mas esta decisão deve ser tomada a níveis superiores. Está a ser analisada no sentido de ver se se justifica ou não”, frisou.

Cabo Verde registou hoje um óbito, em São Vicente, e 41 casos novos. As novas infecções fora registadas na Praia (3), São Domingos (1), São Miguel (3), Mosteiros (7), Ribeira Grande de Santo Antão (2), Porto Novo (2), São Vicente (17) e Maio (6).

O País passa assim a contar com 520 casos activos, 11.793 casos recuperados, 115 óbitos, 3 óbitos por outras causas e 2 transferidos, perfazendo um total de 12.433 casos positivos acumulados.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos