Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Situação epidemiológica em Cabo Verde piora nos últimos 14 dias – DNS

Cidade da Praia, 05 Abr (Inforpress) – A Direcção Nacional de Saúde informou hoje que a situação epidemiológica em Cabo Verde piorou nos últimos 14 dias, sendo que a taxa de incidência acumulada a nível nacional, aumentou de 128 para 253 por 100 mil habitantes. 

A avaliação foi feita pelo director nacional da Saúde, Jorge Barreto, durante a habitual conferência de imprensa sobre o balanço da covid-19 no País, no período de 14 dias.

Segundo este responsável foram analisadas, de 22 de Março a 04 de Abril, cerca de 10.973 amostras que dão uma média de 783 amostras por dia e houve um total de 1.426 novos casos identificados neste período que dá uma média de 102 casos novos por dia e representa uma taxa de positividade de 03 por cento (%).

Neste mesmo período, disse Jorge Barreto, houve um total de 9.058 amostras analisadas que dá uma média de 647 amostras, por dia, e houve também um total de 720 casos novos identificados, uma média de 51 casos novos por dia e uma taxa de positividade de 08%.

Sendo assim, verificou-se um aumento de 05 pontos percentuais na taxa de positividade entre estes dois períodos, “o que mostra que houve uma piora da situação”, constatou o director.

Em termos de taxa de incidência acumulada, nos últimos 14 dias, há quatro concelhos que registam uma taxa inferior a 25 por 100 mil habitantes, nomeadamente, Tarrafal de Santiago que reportou 22 por 100 mil habitantes, Mosteiros com 22 por 100 mil habitantes, Santa Catarina do Fogo e Brava não tiveram identificação de casos, pelo que regista uma taxa de 0 por 100 mil habitantes.

E são onze concelhos com taxa de incidência acumulada, nos últimos 14 dias, entre 25 e 150 por 100 mil habitantes, São Domingos (84), Santa Cruz (31), Santa Catarina de Santiago (46), Ribeira Grande de Santo Antão (105), Porto Novo (48), São Salvador do Mundo (47) Ribeira Grande de Santiago (128), São Miguel (140), Maio (26), São Lourenço dos Órgãos (44) e São Filipe (69).

Conforme o director Nacional da Saúde, em relação aos concelhos que tem a taxa de incidência acumulada, neste mesmo período, superior a 150 por 100 mil habitantes, são sete, Praia (385), Boa vista (487), São Vicente (222), que estava com a tendência em decrescer, mas o número de casos aumentou, na ilha Sal (633), Paul (171), Ribeira Brava de São Nicolau (457), Tarrafal de São Nicolau (579).

A nível nacional, segundo a mesma fonte, a taxa de incidência acumulada nestas duas semanas aumentou de 128 para 253 por 100 mil habitantes graças, sobretudo, ao aumento do número de casos na Praia, Boa Vista, Sal e São Vicente e os casos que vão surgindo em Tarrafal de São Nicolau e Ribeira Brava.

“Em termos de óbitos, neste mês de Abril já são cinco e no mês de Março foram 21”, assinalou.

No que tange à vacinação, sem contar com os dados de hoje, 3.124 profissionais de saúde que já foram vacinadas, representando 73% daquilo que está previsto no Plano Nacional de Vacinação.

Apontou ainda que cerca de 250 bombeiros já foram vacinados e ainda continua a vacinação destes profissionais, nomeadamente nos concelhos como São Vicente e Praia porque têm muito mais gente.

“Com excepção de São Vicente e Praia, os outros concelhos já tiveram orientações para arrancar com a vacinação das pessoas idosas, sobretudo aquelas com mais de 80 anos, serão contactadas para saberem o dia, hora e local da vacinação para evitar aglomeração de pessoas“, disse.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos