Covid-19/Santo Antão: Principais unidades hoteleiras continuam encerradas – hotel Tienne del Mar reinicia actividades

Ribeira Grande, 02 Jun (Inforpress) – Algumas das principais unidades hoteleiras da região norte de Santo Antão continuam encerradas devido à pandemia do novo coronavírus, que provoca a covid-19, mas o hotel Tienne del Mar, no Paul,  reiniciou hoje as suas actividades.

Em declarações à Inforpress, o gerente do hotel Tienne del Mar,  Yaniss, disse que está tudo pronto para abrir mesmo não tendo,  ainda, nenhuma reserva.

“Neste momento abrimos com 30 por cento (%) de desconto,  a partir de três noites,  em relação aos preços praticados antes da pandemia”, disse Yaniss, que almeja conquistar os clientes nacionais, principalmente os de São Vicente que visitam Santo Antão nos fins-de-semana, tendo em conta que, neste período, “não tem como trabalhar com os turistas internacionais”.

Para evitar a aglomeração de pessoas,  o gerente do Tienne del Mar definiu “algumas estratégias” que serão implementadas a partir de hoje.

“A piscina não vai funcionar, trabalharemos com um número limitado de clientes por toda a unidade hoteleira, não vai faltar o gel desinfectante nas áreas públicas, no restaurante e em todas as saídas”, elencou Yaniss.

Por sua vez, a responsável do hotel Tiduca, na Ponta do Sol, Dirce Spencer, frisou que a unidade hoteleira ainda não vai ser reaberta.

“Ainda não é oficial, mas o Governo estendeu o ‘lay-off’ e nós do hotel Tiduca resolvemos estender por mais algum tempo a reabertura do espaço”, disse Dirce Spencer, explicando que a unidade hoteleira é um “grande empreendimento”, com “muita concentração” de funcionários em cada turno, o que dificulta o distanciamento.

Por outro lado, Dirce Spencer adiantou que não havendo ainda previsão para a abertura das fronteiras, “não convém manter o hotel Tiduca aberto”.

Entretanto, aquela responsável afiançou que já estão a organizar-se para reabrir o hotel Paul Mar, a outra unidade hoteleira do Grupo Spencer Turismo, no concelho do Paul.

“Estamos a proceder à limpeza e manutenção no hotel Paul Mar mas ainda estamos sem data para reabrir”, adiantou aquela responsável, que prefere aguardar as próximas semanas “para ver o desenrolar dos acontecimentos” face ao momento que se vive.

Outras unidades contactadas pela Inforpress, nomeadamente, o hotel Maracujá e o Pedracin Village, também estão a aguardar até Setembro/Outubro para o processo de reabertura.

“De momento queremos alcançar o mercado local, porque normalmente funcionávamos mais com os turistas internacionais, mas com a pandemia tivemos que adaptar o nosso conceito de negócio para os nacionais”, avançou Hetty Fortes,  responsável da Casa Maracujá,  que anunciou “preços especiais e mais acessíveis” para os turistas nacionais.

“Vamos fazer eventos onde possamos chamar a atenção desse público que queremos alcançar, pois não podemos mais ficar fechados porque não temos a ajuda do Governo, visto que somos REMPE e a ‘lay-off’ está voltada para as empresas do regime normal”, frisou Hetty Fortes.

A mesma fonte lembrou ainda que a casa teve que limitar o pessoal, tendo em conta que não têm fluxo turístico e estão a operar com 50% de desconto.

No entanto, a Casa Maracujá reabriu o seu restaurante na cidade das Pombas, no Paul.

LFS/HF//AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos