Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19/Santa Cruz: Associação D’Mamba promove campanha para cuidar de cães de rua durante a pandemia

Pedra Badejo, 14 Abr (Inforpress) – A Associação D’Mamba está a promover uma campanha denominada “Kamoka Skola Mamba” (Camoca de escola) para angariar fundos para cuidar de cães de rua em Santa Cruz, durante e após a pandemia da covid-19.

O presidente da Associação D’Mamba, Joseph Manuh, explicou à Inforpress que a campanha consiste em vender uma espécie de camoca, semelhante àquela que era distribuída nas cantinas escolares antigamente, a fim de conseguirem fundos para dar a continuidade dos trabalhos de protecção de cães de rua.

“Estamos a passar por um momento complicado, por causa da covid-19. Com isso, muitas pessoas ficam mais preocupadas com a sua vida e, consequentemente, os cães ficam mais abandonados”, declarou, acrescentando que foi com base nisso que se pensou nesta iniciativa.

A ideia é fazer as pessoas recordarem daquela “camoca de infância” e através disso conseguir arrecadar fundos.

“Todas as receitas arrecadadas vão ser utilizadas para tratamento, desparasitação e alimentação de cães de rua”, garantiu.
Neste momento, a associação está a acompanhar 53 cães, oferecendo-lhes alimentação e protecção.

A camoca é produzida pelos membros da associação e, segundo garantiu Joseph Manuh, é mais nutritiva do que a tradicionalmente feita em Cabo Verde, conhecida por “camoca de terra”.

D’Mamba é uma associação criada por um grupo de jovens santa-cruzense, com o objectivo de cuidar dos animais, tendo em conta que em Santa Cruz ainda as pessoas “não desenvolveram a sensibilidade focada nos animais.

Desde a sua criação, a organização já promoveu várias iniciativas e prevê reduzir, “drasticamente”, a problemática de cães na rua em Santa Cruz até 2023

“Já promovemos cinco campanhas e já registamos mais de 800 cães de rua”, enfatizou, assegurando que pretendiam promover uma campanha de castração massiva de 80 por cento de cães de rua no concelho, mas o processo está parado por causa da pandemia da covid-19.

WM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos