Covid-19: Representante da ONU pede a parceiros para apoiarem Cabo Verde na recuperação

Cidade da Praia, 23 Nov (Inforpress) – A representante residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, apelou hoje os parceiros internacionais para apoiarem Cabo Verde, enquanto pequeno Estado Insular, no seu processo de recuperação da crise da covid-19.

Ana Graça, que falava na abertura do encontro para apresentação do impacto da covid-19 e apresentação do Plano de Respostas, Recuperação e Promoção de Economia, afirmou que os impactos da crise da covid-19, nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (SIDS) como Cabo Verde são “exponencialmente exacerbados”.

Citando dados do último relatório do Departamento dos Assuntos Económicos e Sociais das Nações Unidas, indicou que esses países precisarão de, pelo menos, quatro a cinco anos para regressar à trajetória projectada pré-crise covid-19.

“Os SIDS enfrentam desafios sem precedentes, onde o impacto e o perspectivas de recuperação da crise da covid-19 sobrepôs a vulnerabilidades pré-existentes. Impactos socio-económicos nesses estados insulares são muito superiores à média, uma vez que os sectores tradicionais mais afectados são vitais para economia nesses estados, nomeadamente o turismo, as remessas o comércio entre outras”, explicou.

Neste sentido, salientou que é preciso conhecer os dados e poder trabalhar em conjunto no planeamento e implementação de todas as medidas de recuperação nos pequenos estados insulares, tendo destacado o trabalho que vem sendo feito já por Cabo Verde.

Contudo, realçou a necessidade de se apoiar os países, salientando que Cabo Verde, tal como outros Estados Insulares, precisa de toda atenção e todo apoio dos parceiros.

“A Europa beneficiou da chamada bazuca financeira para apoiar a retoma desta crise. Cabo Verde, tal como outros SIDS, precisa de todo a atenção e todo o apoio dos parceiros para aceder às medidas de saúde e salvar vidas através de tratamento e vacina e para repor a esperança em dias mais prósperos, dignos e resilientes para toda a sociedade”, disse.

Ana Graça sustentou que o mundo esta ainda em fase aguda da pandemia e que serão necessárias medidas de saúde abrangentes, e esforços económicos inclusivos durante meses e anos.

“Esse desafio exige uma liderança política sustentada, níveis de financiamento sem precedentes e uma solidariedade excepcional dentro e entre os países”, anotou.

Sobre o Plano Nacional de Resposta e Promoção da Economia, que na sua perspectiva representa o primeiro roteiro para alcançar a recuperação, salientou que todas as instituições, entidades e organizações deverão abraçá-lo e, como documento vivo, contribuir para a melhoria, para o seu financiamento e boa implementação.

Da parte das ONU reiterou todo o compromisso lado a lado com Cabo Verde e parceiros amigos tudo fazer para apoiar a nação cabo-verdiana a recuperar e reconstruir mais forte, rumo ao desenvolvimento sustentável.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos