Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Representante da comunidade islâmica guineense apela ao recolhimento com início do Ramadão

Cidade da Praia, 24 Abr (Inforpress) – O representante da comunidade islâmica da Guiné-Bissau residente em Cabo Verde apelou hoje aos fiéis muçulmanos ao distanciamento social e recolhimento com o inicio do Ramadão, para evitar e prevenir riscos de contágios da covid-19.

Numa mensagem aos fiéis muçulmanos residentes em Cabo Verde e na diáspora, Quemo Dabu apelou aos mesmos a praticarem o islão segundo os ensinamentos que são iniciados em casa e só depois nas igrejas.

“Peço aos meus irmãos muçulmanos nas diferentes ilhas de Cabo Verde que pratiquemos o islão como aprendemos, que começamos em casa depois fomos a igreja, por isso apelo que pratiquemos em casa para evitar aglomeração de pessoas porque a aglomeração é uma das formas de contágio dessa doença que é muito perigosa e muitas vezes assintomática”, declarou.

Segundo este responsável, com o inicio do mês de jejum e oração do Ramadão, que se iniciou esta sexta-feira, 24, a comunidade islâmica não pode frequentar a mesquita, lembrando aos muçulmanos que para praticar a religião é preciso ter saúde.

Frisou, por outro lado, que a maior mesquita do mundo está neste momento encerrado devido a pandemia do novo coronavírus, perspectivando que a situação irá normalizar-se e que o ideal nestas circunstâncias é apostar na prevenção, ficando em casa.

“Estamos acostumados a ir à igreja para momentos de convívio e confraternização só que neste momento temos que ficar em casa. A religião para ser praticada é preciso saúde e sem saúde não será possível”, asseverou, apelando a comunidade muçulmana guineense e toda a comunidade muçulmana residente em Cabo Verde para seguir as recomendações das autoridades sanitárias nacionais.

A pandemia de covid-19 já ultrapassou os 2,7 milhões de infectados e matou quase 200 mil pessoas em todo o mundo desde que surgiu em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP.

De acordo com os dados da agência de notícias francesa, a partir de dados oficiais, foram registados 190.989 mortos e mais de 2.719.450 infectados em 193 países.

Com mais seis casos testados positivos anunciados na manhã de hoje, Cabo Verde passa a contar 88 casos de covid-19, sendo 52 na ilha da Boa Vista, 33 no município da Praia (dois dos quais vindos da Boa Vista), um no concelho do Tarrafal, um no concelho de São Domingos e um na ilha de São Vicente.

Dos casos confirmados, registou-se um óbito, um cidadão inglês de 62 anos, que se encontrava de férias na ilha da Boa Vista, e um doente recuperado.

Desde o dia 18 de Abril que está em vigor um segundo período de estado de emergência em Cabo Verde, decretado pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, sendo que para as ilhas da Boa Vista, Santiago e São Vicente, todas com casos de covid-19, vai até às 24:00 de 02 de Maio, e nas restantes ilhas habitadas, sem casos diagnosticados, o estado de emergência vai até às 24:00 de 26 de Abril.

 

CM/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos