Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Rede das Organizações de Pesca Artesanal sensibilizada com suspensão da captura de cavala e chicharro

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) – A Rede das Organizações Socioprofissionais de Pesca Artesanal de Cabo Verde (ROPA-CV) acredita que a suspensão dos períodos de defesos para as espécies do chicharro e da cavala, por causa da pandemia, terá impactos positivos no sector pesqueiro.

Na sua reacção à medida do Governo, que determina a suspensão excepcional do período de defeso para chicharro e cavala preta este ano, revogando automaticamente a sua proibição habitual entre Julho e Setembro, o presidente da ROPA disse à Inforpress que ela vai ao encontro das necessidades pontuais e excepcionais da conjuntura covid-19.

Paulo Varela realçou que “a medida em si, beneficia em grande parte e directamente a pesca semi-industrial, sendo a cavala e o chicharro, espécies da categoria dos pequenos pelágicos, sua captura é feita à rede, enquanto as pequenas embarcações de pesca artesanal que utilizam linhas e anzóis como tipo de pesca, precisam de outras medidas para aumentar seus rendimentos”.

Alertou, entretanto, que esta posição deverá ser acompanhada de medidas complementares, algumas das quais já foram discutidas e apresentadas junto da Direcção Nacional dos Recursos Marinhos, como o lançamento de novos Dispositivos de Concentração de Peixes (DCP), enquanto medida que beneficia de forma directa a pesca artesanal.

Fundamentou que a pesca nacional divide-se, essencialmente, em artesanal (pequenas embarcações de boca aberta, cuja pesca é a linha) e semi-industrial (embarcações com maior autonomia que usam redes e navegam para além das 5000 milhas da costa).

Defende ainda que “a medida de suspensão do defeso para este ano, excepcionalmente, é uma experiência, que permite também avaliar o potencial de pesca das espécies da cavala e do chicharro para este período do ano”, alegando que desde 2008, altura que esta  medida começou a ser regulamentada e implementada não se tinha conhecida uma única excepção.

A este propósito, recomenda o reforço da acção de colecta de dados das capturas neste período excepcional, junto do sistema estatístico da pesca nacional, de modo a permitir ao país avaliar o comportamento do potencial conseguido com a medida de defeso.

Citando a parábola bíblica “Tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus…”, Paulo Varela disse que a ROPA-CV tem acompanhado com atenção e interesse o desenvolvimento da actividade piscatória artesanal durante o período especial da pandemia.

Garante ter dado diferentes processos para que os interesses das comunidades e das famílias dependentes deste sector estejam em equilíbrio com as normas legais e ambientais, sanitárias e cumpram fundamentalmente com a garantia dos direitos fundamentais, em especial, o direito ao trabalho digno e à alimentação”.

Nestes termos, destacou a  prudência a medida proposta pela congénere, a Associação dos Armadores de Cabo Verde (APESC), à  administração nacional de pesca, no sentido de suspender os períodos de defesos para as referidas espécies.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos