Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Pró Praia pede maior intervenção das autoridades na ilha de Santiago como forma de evitar a propagação do vírus

Cidade da Praia, 04 Ago (Inforpress) – O presidente da Pró Praia, José Pina, pediu hoje maior intervenção das autoridades na ilha de Santiago, como forma de evitar a propagação do vírus, apontando a implementação de medidas que beneficiem toda a população.

Numa carta enviada ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, José Pina disse que a ilha de Santiago foi exposta à covid-19 e continua a ser quase a única a receber de toda a parte casos que chegam sem testes e medidas prévias de prevenção.

Segundo explicou, há queixas sobre a demora excessiva, em se abrir, de forma controlada e em geral, as praias de mar de Santiago, particularmente nos municípios com quase nula situação de pandemia.

“Que se abra de imediato, para uso controlado, as praias de mar da ilha como forma de melhorar o estado de saúde do povo de Santiago e não ao contrário”, apelou.

Conforme o responsável, a situação de relativo agravamento de casos de infecção da covid-19 em Santiago/Praia “têm sido usados para restrições desproporcionais” nas áreas de economia informal, comércio, restauração, transportes e desporto, particularmente “em municípios que não têm nada a ver com essa situação mais gravosa da Praia”.

Nesta linha, destacou que essas situações “agravam as condições de sobrevivência” de inúmeros residentes qualificáveis para assistência financeira e alimentar, que não receberam nada para o conseguir ou “receberam meios sumamente insuficientes”.

“Agravando ainda mais a situação de crise da covid, falta água, de forma sistemática, nos últimos meses em todos os bairros da capital”, frisou.

Ressaltou também a necessidade da obrigatoriedade de realização de testes de despiste à covid-19 a todos que provêm de outras ilhas para Santiago.

“O reforço de medidas de combate à covid-19 em Santiago, implementando o hospital de campanha para 2500 doentes, formação extra de técnicos de cuidados intensivos e todo pessoal envolvido no tratamento da doença”, elencou, ajuntando ainda a “distribuição gratuita” de máscaras comunitárias para os residentes sem rendimentos.

De acordo com José de Pina, para Santiago, “covid e discursos demagogos sobre assimetrias regionais têm sido reiteradamente usados para bloquear projectos” estruturantes “há décadas esperados na ilha”, nos domínios do mar, água/energia, saneamento, hotéis/turismo, indústria, habitação social e ordenamento do território.

“Não há para nós retoma de projectos básicos de desenvolvimento, quando projectos de luxo, desnecessários e não prioritários são promovidos, viabilizados e exibidos para outros”, sublinhou.

Para o presidente da Pró Praia, há que acelerar e melhorar a qualidade de decisões indispensáveis ao rápido desenvolvimento em Santiago.

HR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos