Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Plano de recuperação com “aposta forte” na diversificação da economia

Cidade da Praia, 23 Nov (Inforpress) – O plano nacional de respostas, recuperação e promoção de economia no pós-covid-19, apresentado hoje, na Cidade da Praia,  deverá ter uma “aposta forte” no capital humano e na diversificação da economia.

Segundo o director nacional do Planeamento do Ministério das Finanças, Gilson Pina, o plano de recuperação, que faz a ligação entre a ambição 2030 e o Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentado (PEDS) II e término do PEDS I, foi elaborado com base numa análise dos impactos da crise, tendo sido levados em conta os principais efeitos negativos na economia e na sociedade.

Por isso, dadas as consequências “altamente negativas” da pandemia da covid-19, decidiu-se apostar em catalisadores de actividades económicas, com a diversificação e a aposta em novos sectores como a economia azul, a agricultura e as pescas que, na sua perspectiva, são sectores que podem dinamizar a economia, e ao mesmo tempo ter um grande impacto na redução da pobreza.

“Como sabem o sector primário é um dos sectores que mais emprega aqui em Cabo verde. Estamos a falar de cerca de 20% da criação de emprego em Cabo Verde”, considerou a mesma fonte, pelo que o plano vai fazer essa abordagem, tentar mostrar como é que se deve apostar na dinâmica económica “com medidas concretas” para apoiar as empresas e apoiar também na recuperação da economia, focando também no turismo.

O director nacional do Planeamento frisou que o sector do turismo, apesar de ser “um dos principais causadores dos efeitos da crise” em Cabo Verde, não pode ser deixado de lado, “pelo contrário deve-se trabalhar na sua recuperação”.

“O que vamos fazer é recuperar o turismo, reforçar o turismo para que em pouco tempo também o sector possa dinamizar-se e ter o seu papel central na dinâmica do crescimento económico em Cabo Verde e criação do emprego”, sustentou.

O plano foi desenvolvido através da plataforma de coordenação de resposta e recuperação, instalada desde o início da crise, com apoio da ONU e sob a liderança do Governo de Cabo Verde.

Será o plano estratégico do País durante 18 meses (Julho 2020 a Janeiro 2022) para responder à crise e orientar as medidas públicas para a retoma, fazendo a ponte entre o PEDS 2017-2021 e o PEDS II.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos