Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Peru impõe novo recolher obrigatório após novo máximo diário de casos

Lima, 13 ago (Inforpress) – O Peru anunciou na quarta-feira o regresso do recolher obrigatório ao domingo, tendo proibido igualmente as reuniões familiares, principal fonte de contágio com o novo coronavírus no país, após registar um recorde diário de infecções.

Em 24 horas, foram diagnosticadas 8.875 novos casos da doença, de acordo com o Ministério da Saúde peruano, o valor mais alto desde 31 de Maio, quando se contabilizaram 8.805 infecções num só dia.

O número de casos diminuiu em meados de Junho, mas voltou a aumentar desde o levantamento da quarentena em 18 dos 25 departamentos do país, incluindo a capital, Lima.

O Peru iniciou o desconfinamento gradual em 01 de Julho, após cem dias de quarentena.

Os restaurantes reabriram e os voos domésticos foram retomados, mas a flexibilização, destinada a reavivar a economia, levou a um ressurgimento de infecções, criando receios de sobrelotação hospitalar.

O Governo decidiu restabelecer o recolher obrigatório dominical, a partir de 16 de Agosto, anunciou o Presidente peruano, Martin Vizcarra.

O exército vai conduzir operações para assegurar o cumprimento da medida, que já tinha estado em vigor de Abril a Junho, acrescentou.

Desde o início da pandemia, o Peru registou 498.555 infecções e 21.713 mortes por covid-19, incluindo 212 óbitos nas últimas 24 horas, de acordo com o relatório oficial.

O país é o terceiro Estado latino-americano mais afectado pela doença, atrás do Brasil e do México.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infectou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos