Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: País regista um óbito em Santa Catarina do Fogo e mais 133 casos

Cidade da Praia, 04 Jun (Inforpress) – Cabo Verde registou hoje mais um óbito por covid-19, em Santa Catarina do Fogo, num dia em que se contabilizaram mais 133 casos positivos de infecção pelo vírus Sars-cov-2, num universo de 1.680 amostras.  

Os novos casos foram registados nos concelhos da Praia (46), São Filipe (16), Santa Catarina (10), São Vicente (nove), Mosteiros (oito), Porto Novo (sete), Ribeira Brava (seis), Ribeira Grande e Paul com cinco cada.

Também contabilizam novos casos os concelho do Sal (quatro), São Miguel (três),  Maio (dois), Boa Vista (dois), Santa Catarina do Fogo (dois), São Salvador do Mundo (dois), Santa Cruz (dois), Ribeira Grande de Santiago (um), São Domingos (um), São Lourenço dos Órgãos (um) e Brava (um).

Foram hoje também contabilizados 196 recuperados na Praia (44), Santa Catarina (três), São Miguel (três), Santa Cruz (12), São Lourenço dos Órgãos (dois), São Filipe (24), Mosteiros (dois), Brava (16), Ribeira Grande (41), Paul (um), Porto Novo (cinco), São Vicente (22), Ribeira Brava (12), Tarrafal de São Nicolau (três), Boa Vista (três) e Maio (três).

O país passa a contabilizar 1.301 casos activos, 29.321 casos recuperados, 267 óbitos, nove óbitos por outras causas e nove transferidos, perfazendo um total de 30.907 casos positivos acumulados.

A pandemia de covid-19 matou, até hoje, pelo menos 3.704.003 pessoas no mundo desde finais de Dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado pela agência de notícias francesa AFP a partir de fontes oficiais.

Mais de 172.071.490 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até às 11:00 em Lisboa, e excluem revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

A OMS estimou que, levando em consideração o excesso de mortalidade directa e indirectamente vinculado à covid-19, os resultados da pandemia podem ser duas a três vezes superiores aos registados oficialmente.

GSF/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos