Covid-19: PAICV pede água nas escolas para permitir a lavagem das mãos como forma de prevenção

Cidade da Praia, 18 Mar (Inforpress) – A deputada do PAICV Filomena Martins pediu hoje ao Governo que assuma a responsabilidade de levar água às escolas para que as crianças possam lavar as mãos, evitando assim a via mais rápida de contaminação do Covid-19.

Durante uma intervenção na sequência de uma declaração política do ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, sobre o Covid-19, a deputada salientou que a lavagem das mãos é apontada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e o próprio Governo com sendo uma das melhores formas de prevenção da doença que já foi declarada uma pandemia devida à sua abrangência mundial.

Filomena Martins adiantou que do contacto realizado com vários responsáveis dos agrupamentos escolares e directores do ensino secundário ficou a saber que que não houve, até este momento, nas escolas básicas um reforço no que tange ao acesso à água.

“Temos cerca de 120 a 140 mil crianças e adolescentes nos estabelecimentos de ensino que não têm condições adequadas para lavar as mãos. Como bem sabemos, o Governo tem feito essa comunicação e basta ir ao site da OMS para constatar isso que o lavar das mãos é uma das principais formas de combater no domínio da prevenção”, sustentou.

Perante a indisponibilidade financeira das escolas em fazer esse reforço, salientou que é responsabilidade do Governo garantir essas condições.

“Portanto gostaria que o Governo assumisse a responsabilidade de levar água às escolas básicas e secundárias para que as crianças, os jovens e professores e toda a comunidade educativa possam lavar as mãos várias vezes, evitando assim essa via rápida de contaminação, caso a situação se concretize”, disse.

Durante o debate no período das declarações políticas e das questões gerais, todos os sujeitos parlamentares declararam solidários com a situação que está a ser vivida no mundo e alertaram para o comprimento do Plano Nacional de Contingência, aprovado pelo Governo para evitar que o Covid-19 chegue a Cabo Verde.

O coronavírus responsável pela pandemia do Covid-19 infectou mais de 189 mil pessoas, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infectadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

O surto espalhou-se por mais de 146 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Os países mais afectados depois da China são a Itália, com 2.503 mortes para 31.506 casos, o Irão, com 988 mortes (16.169 casos), a Espanha, com 491 mortes (11.178 casos), e a França, com 148 mortes (6.633 casos).

MJB/ZS

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos