Covid-19: Maio e Ribeira Grande de Santo Antão sem casos positivos em seguimento

Cidade da Praia, 13 Jul (Inforpress) – Os concelhos do Maio e da Ribeira Grande, Santo Antão, já não têm casos positivos de covid-19 em seguimento, adiantou hoje o director nacional de Saúde, Artur Correia.

“A ilha do Maio tinha dois casos importados e já não tem nenhum caso em isolamento, também Ribeira Grande de Santo Antão já não tem, conforme os dados de até ontem”, disse Artur Correia no dia em que, conforme adiantou, foram registados mais 23 recuperados.

Artur Correia que falava em conferência de imprensa para balanço da situação da pandemia de covid-19 e que, às segundas-feiras, serve também para balanço da semana epidemiológica, afirmou que Cabo Verde viveu dois grandes períodos na evolução da pandemia.

“O primeiro período que terminou com o fim do desconfinamento a 31 de Maio. Até aí tínhamos uma média semanal entre 60 a um máximo de 84 casos. E temos uma segunda fase, que é a fase pós-confinamento que começou a 1 de Junho. Nesta segunda parte constatamos claramente que houve um aumento do número de casos. Passamos de 60 a 80 para 126 a 180 casos, um aumento considerável do número de casos”, indicou.

Segundo Artur Correia o pico da pandemia foi registado na semana de 22 a 28 de Junho em que foram notificados 341 novas infecções.

“Foi o máximo, mas já na semana seguinte houve uma baixa de 100 casos. Portanto 234 casos e nesta última semana, que terminou ontem, tivemos uma baixa de cerca de 100 casos. Portanto, estamos com 126 casos nesta última semana”, disse, indicando que Cabo Verde não fugiu à regra que todos os países estão a experimentar na fase pós-confinamento.

O director nacional de Saúde salientou que a covid-19 é um grave problema de saúde pública em Cabo Verde e no mundo.

Na sua perspectiva, a circulação de pessoas é um factor fundamental para o aumento do número de casos, pelo que, apelou à responsabilidade de todos, em especial da população jovem, de modo a proteger os velhos e familiares de risco com doenças crónicas.

“Já vimos que a covid-19 mata. Já temos 19 mortes em algumas ilhas, embora a nossa taxa de letalidade esteja um bocado abaixo da taxa de letalidade mundial, é de se lamentar os 19 óbitos que podiam ter sido evitados”, notou indicando que o grupo etário com maior número de óbitos é o de maiores de 61 anos.

Cabo Verde notificou esta segunda-feira mais 24 novos casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago e Sal, elevando o total acumulado para 1.722 infectados, dos quais resultaram 19 mortos e 772 pessoas recuperadas.

O país conta, neste momento, com 921 doentes activos, dos quais 12 estão internados nos hospitais centrais e regionais e 909 nos hospitais de campanha e nos espaços de isolamento. Tem ainda 167 infectados em isolamento domiciliar, conforme dados avançados por Artur Correia.

Os 1722 casos acumulados estão distribuídos pelos concelhos da Praia (1001), Sal (337), Santa Cruz (152), Santa Catarina (91), Boa Vista (57), Ribeira Grande de Santiago (14), Ribeira Brava (14), São Vicente (12), Tarrafal (12), São Salvador do Mundo (09), São Domingos (07), São Miguel (09), Ribeira Grande (04), Maio (02) e São Lourenço dos Órgãos (01).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 566 mil mortos e infectou mais de 12,79 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

MJB/HF

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos