Covid-19: Lotes da vacina da Astrazeneca recebidos não são motivo de preocupação – director nacional da Saúde

Cidade da Praia, 15 Mar (Inforpress) – O director nacional da Saúde disse hoje que os lotes da vacina da Astrazeneca que Cabo Verde recebeu não são do mesmo lote das que poderão estar ligadas aos efeitos noticiados, pelo que “a população pode estar tranquila”.

“Quando ouvimos falar de efeitos adversos ou de situações que podem estar relacionadas com a vacina, embora ainda não haja confirmação da ligação desses efeitos às vacinas, nós também temos de ver se realmente se está a tratar do mesmo lote de vacinas que foram utilizadas e que essas situações poderão estar relacionadas”, disse.

Jorge Noel Barreto falava assim na habitual conferência de imprensa do Ministério da Saúde e da Segurança Social para fazer o ponto de situação do avanço da pandemia no País.

“Os lotes da vacina da Astrazeneca que Cabo Verde recebeu nesta semana que passou não são do mesmo lote das vacinas que poderão estar ligadas, ou não, aos efeitos que têm estado a ser noticiados. A população pode estar tranquila”, frisou.

Ainda nas suas declarações, o director nacional da Saúde referiu que a operação para a disponibilização das vacinas envolve várias instituições, entidades e personalidades que têm a sua responsabilidade e que, “portanto, ninguém vai fazer nada para prejudicar as pessoas”.

“Nós teremos que ser os primeiros a salvaguardar a segurança e a saúde das pessoas.  As pessoas podem estar tranquilas que nós estamos atentos e vamos fazer o seguimento e, a qualquer indício de que haja alguma situação que possa pôr em risco a saúde das pessoas por causa da utilização das vacinas, iremos imediatamente suspender as operações, averiguar e ver o que se passa para tomar as melhores decisões”, garantiu.

Jorge Noel Barreto reconheceu ainda que o facto de alguns países suspenderem essa vacina é motivo de preocupação para Cabo Verde, mas tranquiliza afirmando que as vacinas que o País recebeu da Astrazeneca vieram da Índia e não da Europa.

“É completamente diferente do produto que está na Europa”, ressaltou.

Segundo as últimas actualizações, Cabo Verde contabiliza 440 casos activos, 15.511 recuperados, 156 óbitos, cinco óbitos por outras causas e oito transferidos, perfazendo um total acumulado de 16.120 casos positivos.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos