Covid-19/Ilha do Sal: ICCA marca mês da criança com programas radiofónicos de sensibilização

Espargos, 01 Jun (Inforpress) – O Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) no Sal vai marcar o mês de Junho, mês da criança, com programas radiofónicos de sensibilização, já que não poderá promover actividades presenciais devido à pandemia provocada pela covid-19.

Na impossibilidade de desenvolver actividades presenciais junto das crianças para celebrar o dia 01 de Junho, Dia da Criança, a estratégia idealizada para não deixar o dia passar em branco é levar mensagens alusivas à data através de programas na comunicação social.

“Este ano infelizmente as actividades são diferentes e estamos a contar com a comunicação social, sobretudo as rádios, para a divulgação dos programas de sensibilização e levar mensagens alusivas à data”, explicou, a coordenadora do ICCA local Queila Soares em declarações à Inforpress.

No mês de Junho, tido como mês da criança, assinalam-se várias datas para reflexão, nomeadamente 01 de Junho Dia Internacional da Criança, 04 de Junho Dia Internacional das Crianças Inocentes Vítimas de Agressão e também Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Menores.

O dia 12 de Junho marca o Dia Mundial contra o trabalho Infantil, enquanto 16 de Junho Dia da Criança Africana, comemorado 15 dias depois do Dia Mundial da Criança, chama a atenção para a realidade de milhares de crianças africanas que todos os dias são vítimas de violência, exploração e abuso.

Efemérides que, segundo a responsável pela infância local, impõem ao instituto e a outros serviços que trabalham directamente ligados à criança e ao adolescente a desenvolverem acções de sensibilização e de reflexão no sentido de levar formação e informação junto das crianças e famílias mais vulneráveis da sociedade e não só.

“A toda a sociedade civil, no sentido de reforçar e assegurar a protecção das nossas crianças, mas também a nível do ICCA este ano as acções serão apenas de sensibilização através da comunicação social, tendo em conta o momento delicado que Cabo Verde e o mundo enfrentam, devido à covid-19”, renovou Queila Soares.

“Vamos trabalhar nesse sentido para não deixar estas datas passarem em branco”, disse.

Em mais uma celebração do dia 01 de Junho, Queila Soares exorta as famílias a cuidarem e zelarem pela protecção dos seus filhos e à responsabilidade paternal.

“Nós queremos pedir às famílias que reflictam sobre esse período de quarentena, de confinamento, que vivenciaram com os seus filhos em casa. Há crianças que antes não viam os seus progenitores e hoje mais do que nunca estão a gozar da presença, do convívio, do cuidado e da protecção dos pais”, frisou.

“Que continuem assim. Já diz o velho ditado que há males que vêm por bem. A gente não desejava essa situação mas o confinamento provocado pela covid-19 veio permitir o resgate da relação pais/filhos e vice-versa, o controlo, o acompanhamento que se vinha perdendo. O lugar da criança é no lar, na família”, comentou.

SC/HF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos