Covid-19: Governo Russo contempla Cabo Verde com mais de sete toneladas em equipamentos

Espargos, 22 Out (Inforpress) – O governo Russo contempla Cabo Verde com mais de sete toneladas de materiais para fazer face à covid-19, donativo que foi recebido hoje pelo ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, no Sal.

Esta oferta da Federação da Rússia, a Cabo Verde, foi oficialmente entregue pelo embaixador extraordinário e plenipotenciário da Rússia, no País, Vladimir Sokolenko.

A oferta em apreço consiste em equipamentos de protecção individual, respiradores com kids de filtros, reagentes, máscaras, luvas, fatos de macaco, equipamentos de diagnóstico, medicamentos, entre outros acessórios médico-hospitalares.

Para Vladimir Sokolenko, trata-se de um momento “muito importante”, já que esta ajuda russa chega num momento “crítico” da situação de pandemia do coronavírus em Cabo Verde.

“Esperemos que esse donativo possa ajudar o Governo e o povo cabo-verdiano no combate desse grande problema que afecta o mundo inteiro, minimizando o número de casos, em Cabo Verde”, exteriorizou Vladimir Sokolenko.

Vladimir Sokolenko acredita que a chegada deste avião, transportando materiais e equipamentos de combate à covid-19, permitirá a consolidação, cada vez mais, da cooperação entre os dois países.

“Consideramos que a chegada deste avião é um primeiro passo nesta direcção. A Rússia tem já vacina para combater a covid-19, daí podermos juntos trabalhar, também, sobre esta matéria”, disse.

Também para o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário este donativo chega em boa hora, já que numa altura em que se está a fazer frente à “grande” pandemia que assola o mundo de forma crescente e Cabo Verde não livrou.

“Um conjunto de equipamentos e materiais fundamentais, que continua a ajudar o Governo nesse esforço enorme que tem feito para fazer frente a essa pandemia”, acentuou o governante, manifestando contentamento pela notícia sobre a vacina, uma oportunidade que, conforme disse, poderá ser analisada, uma vez que Cabo Verde faz parte da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Seguiremos todas as directivas da OMS, mas também do processo de certificação interna da vacina, com vista à questão de biossegurança e efectividade. Cabo Verde está aberto a esta e outras possibilidades desde que todas as condições de biossegurança estejam reunidas”, frisou.

As sete toneladas em donativos para fazer face à covid-19 em Cabo Verde serão distribuídas a todas as estruturas sanitárias do País.

“Felizmente, até agora, todos os concelhos, regiões sanitárias e estruturas de saúde estão relativamente bem abastecidos. Mas, esse donativo vem sem dúvida reforçar e dar maior capacidade”, diz Arlindo do Rosário.

Antes de concluir, o ministro agradeceu mais uma vez ao embaixador acreditado em Cabo Verde, pelo “excelente” trabalho com vista ao reforço da cooperação entre os dois países.

Entretanto, o governante fez questão de destacar o facto de, desde Julho do corrente ano, os cabo-verdianos terem isenção de visto de entrada na Rússia e vice-versa, o que “só vai melhorar”, considerou, os laços de amizade entre os dois povos.

SC/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos