Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Governo já investiu cerca de  10 milhões de euros adicionais no sector da saúde – vice-primeiro-ministro

Cidade da Praia, 22 Abr (Inforpress) –  O Governo já investiu 10 milhões de euros, correspondentes a mais de um milhão de contos adicionais no sector da saúde,   com objectivo de melhorar as respostas e acções de combate à pandemia da covid-19.

A informação foi avançada hoje pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, que durante uma intervenção no debate parlamentar sobre os impactos da covid-19 em Cabo Verde afirmou que o Governo está a fazer “de tudo” para  garantir  recursos  financeiros para o combate biológico da pandemia, isto é reduzir a propagação do vírus.

“Nós já investimos até hoje 10 milhões de euros  adicionais no sector da saúde. Quero deixar aqui, em nome do Governo, que  tudo que for necessário fazer para que possamos alargar os testes, possamos ter máscaras e equipamentos de protecção individual ”, declarou o governante, que acrescentou que o Governo encontra-se disponível e está a cumprir as  responsabilidade para criar “as melhores soluções” para que o País possa intervir e controlar a propagação da pandemia.

A ideia, conforme indicou, é criar as condições  para que Cabo Verde possa ter um sistema de saúde capaz de dar respostas aos casos que poderão ser registados até à descoberta da vacina.

“Os recursos financeiros que forem necessários, o Governo será capaz de os mobilizar, como é óbvio, recorrendo  ao orçamento do Estado, alocando verbas, mas também endividando o País  com empréstimos concessionais para fazermos face  a situação emergencial com o qual estamos confrontados hoje”, anotou.

A par da batalha   biológica, de combate ao vírus, salientou ainda que o Governo está também a intervir na batalha económica e social.

Neste sentido, indicou Cabo Verde tem neste momento um custo directo económico e financeiro que atinge os 30 milhões de euros por mês.

“São custos ao nível do Orçamento do Estado e com as obrigações decorrentes desta pandemia, 30 milhões de euros por mês. Isto para que todos tenham acesso a rendimentos, de modo a podermos todos  ultrapassar esta fase com dignidade e menor sofrimento possível”, sustentou.

Olavo Correia lembrou que, no quadro das medidas de protecção das empresas e das famílias, o  Governo  criou o conceito de rendimento solidário para abranger 30 mil cabo-verdianos, sendo até este momento já foram abrangidos 10 mil. A perspectiva, conforme adiantou, é de alcançar os 30 mil até ao final do mês de Abril.

“Trinta mil cabo-verdianos com 10 mil escudos cada, são 300 mil contos num único mês” precisou, fazendo ainda alusão a recepção de mais 9.000 pedidos de suspensão do contratos de trabalho, em que o Estado terá de cobrir com 50% dos salários a serem pagados a esses trabalhadores.

“O Governo está a intervir essencialmente em duas frentes: uma batalha biológica e uma batalha económica e social. A vida humana não tem preço. Tudo aquilo que for necessário ser feito, o Governo responsavelmente tomará as decisões com determinação e responsabilidade”, realçou.

Cabo Verde  registou nas últimas 24 horas mais cinco casos da covid-19 e passa a contar um total de 73 casos positivos, sendo 52 na ilha da Boa Vista, 19 na cidade da Praia (dois dos quais vindos da Boa Vista), um no concelho do Tarrafal e um na ilha de São Vicente.

Dos casos confirmados, registou-se um óbito, um cidadão inglês de 62 anos, que se encontrava de férias na ilha da Boa Vista, e um doente recuperado.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos