Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Governo investe 550 mil contos no apoio a micro, pequenas e médias empresas

Cidade da Praia, 08 Jun (Inforpress) – O Governo vai investir 550 mil contos no apoio a micro, pequenas e médias empresas, a ser financiado pela União Europeia (UE) e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Este financiamento enquadra-se na medida de resposta e recuperação da crise do sector económico devido à pandemia da covid-19, com vista ao crescimento sustentável da economia a longo prazo.

No acto de apresentação do projecto, que aconteceu hoje na Cidade da Praia, o secretário de Estado das Finanças, Gilberto Barros, esclareceu que o mesmo foi inicialmente assinado a 13 de Março e que o Governo solicitou ao PNUD e a UE a repensá-lo por forma a ter um impacto mais rápido e directo nos cabo-verdianos que trabalham no sector informal.

Por isso, indicou que uma parte, 440 mil contos, destina-se ao financiamento do “rendimento solidário” que é, conforme explicou, uma assistência para as pessoas que por consequência da covid-19 não têm rendimento.

“Estamos a falar de empregadas domésticas, peixeiras, rabidantes, pedreiros, canalizadores, electricistas, condutores de táxi”, precisou Gilberto Barros, lembrando que é obrigação do Estado ajudar essas pessoas.

A outra parte desse montante, segundo o governante, vai ser destinada à formação das pessoas nas línguas, na gestão dos seus rendimentos ou em outras áreas, uma vez que depois da pandemia tem que haver uma melhor capacitação e qualificação.

“A abordagem do Governo não é assistencialista, mas sim de capacitação e melhoria da competitividade”, explicou.

Por sua vez, o representante interino do PNUD em Cabo Verde, Opia Mensad Kumah, disse que este projecto vai ajudar na criação de condições a curto e médio prazos para manter a economia a funcionar e evitar resultados desastrosos para os segmentos mais vulneráveis da população.

Acrescentou que a PNUD está também a apoiar uma avaliação abrangente do impacto socioeconómico, a fim de permitir ao Governo cabo-verdiano avaliar com precisão o impacto da pandemia, com base em dados e análises de peritos.

“Os resultados dessa avaliação proporcionarão ao Governo uma base sólida para elaborar uma resposta imediata à crise, delinear uma recuperação a médio prazo e reforçar a resiliência”, observou.

Para concluir, Opia Mensad Kumah reiterou o compromisso do PNUD em continuar a apoiar Cabo Verde no combate ao covid-19, a relançar a economia e construir uma sociedade mais inclusiva.

O projecto, estimado em 550 mil contos e com a duração de dois anos, tem como objectivo a assistência de emergência e a recuperação económica no apoio às micros, pequenas e médias empresas para estimular o processo de recuperação económica e estabelecer as bases para tornar as empresas e a economia mais resiliente.

OM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos