Covid-19: Governo determina apresentação do certificado com terceira dose para viagens inter-ilhas a partir de 01 de Julho

Cidade da Praia, 10 Jun (Inforpress) – O Governo, na reunião do Conselho de Ministros, aprovou a resolução que determina a apresentação de certificado da covid-19 válido com a terceira dose para efeito de viagens inter-ilhas, a entrar em vigor a partir de 01 de Julho.

O anúncio foi feito hoje em conferência de imprensa, pela ministra da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, Filomena Gonçalves, justificando que esta medida tem por base a análise efectuada pela Direcção Nacional da Saúde quanto à evolução da situação epidemiológica do país nas duas últimas semanas.

“Se atesta um aumento progressivo do número de casos activos da covid-19 em Cabo Verde, atendendo que a nível nacional registaram nos últimos dias um aumento do Índice de Transmissibilidade (RT) na ordem de 1,52 por cento (%) e com a taxa de incidência acumulada a aumentar de 19 para 68% por 100 mil habitantes, acima do limiar dos 25%”, precisou a governante.

Por isso, segundo Filomena Gonçalves, este quadro requer o reforço de medidas de segurança e protecção sanitárias, que passa, conforme sublinhou, pela tomada da terceira dose, PCR negativo nas 72 horas antes da viagem ou ainda o antigénico realizado nas 48 horas anteriores à hora do embarque, para efeitos de viagens inter-ilhas.

“Essas exigências não são devidas às crianças com idade até os 12 anos”, acrescentou a porta-voz da reunião governamental.

Para efeito de viagens internacionais para entrar em Cabo Verde, a ministra informou que se mantém a obrigatoriedade da apresentação do certificado de covid-19 que atesta toma de terceira dose, certificado válido de recuperação, teste PCR negativo realizado nas 72 horas anteriores ou o antigénico realizado nas 48 horas antes da hora do embarque.

“Para as viagens internacionais com partida de Cabo Verde, a aceitação dos certificados depende dos acordos estabelecidos com os países de destinos e aos passageiros em escala ou transferência, desde que não transponham as fronteiras, estão dispensados de apresentação dos certificados da covid-19 ou outros comprovativos”, acrescentou.

O Ministério da Saúde anunciou na quinta-feira, mais 90 casos positivos de covid-19 num total de 525 amostras, pelo que o país passou a contabilizar 56.828 infecções acumuladas.

De acordo com o boletim epidemiológico, os 90 novos casos foram registados nos municípios da Praia (62), Ribeira Grande de Santiago (um), São Domingos (dois), Santa Catarina (dois), São Salvador do Mundo (um), Tarrafal (dois), São Miguel (um) e Santa Cruz (cinco).

Os restantes foram notificados em São Filipe (um), Brava (três), Paul (um), São Vicente (quatro), Ribeira Brava (três) e Tarrafal de São Nicolau (dois).

A reunião ministerial aprovou ainda o projecto de proposta de lei que aprova o regime geral da política florestal e a proposta de resolução que aprova o Programa Nacional de Mobilização de Águas Subterrâneas.

OM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos