Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19/Fogo: Delegacia de Saúde reprograma atendimento para evitar aglomeração de pessoas

São Filipe, 27 Mar (Inforpress) – A Delegacia de Saúde de São Filipe reprogramou as suas actividades e o atendimento aos pacientes para evitar aglomeração de pessoas, cumprindo o plano nacional de contingência de prevenção de novo coronavírus (Covid-19).

A delegada de Saúde de São Filipe/Santa Catarina do Fogo, Joana Alves, avançou que a delegacia funciona com consultas por horário previamente marcadas, que não implica aglomeração de pessoas, mas que mesmo assim e tendo em conta o plano nacional de contingência, as consultas serão só para os pacientes crónicos instáveis.

Para os crónicos estáveis, esclareceu, são passadas receitas médicas por um período de três meses e no final deste período as consultas serão remarcadas.

De momento as consultas descentralizadas nas várias comunidades não estão suspensas, mas podem ser suspensas mais tarde, estando programadas deslocações de equipas médicas para poderem renovar as receitas para os próximos três meses, mas respeitando o plano e sem o aglomerar de pessoas.

“O único serviço que mantém o atendimento normal é o de Saúde Reprodutiva com a vacinação das crianças e atendimento a grávidas, por se tratar de cuidados que não podem fechar, deixando sem fazer vacinação e o seguimento pré-natal”, destacou a delegada de Saúde, indicando que os demais serviços serão reprogramados manejados, sendo as consultas por horário e com redução de número de atendimentos por dia.

Inicialmente, explicou, as estruturas sanitárias realização sessões de formação na comunidade, antes de quarentena, mas com as medidas anunciadas através do plano em que não é permitido a aglomeração de pessoas, a sensibilização é feita através de “carro de som”.

Como ainda não há riscos de colocar todos em quarentena, as autoridades sanitárias, com colaboração da Polícia Nacional vão realizar deslocações para sítios onde é mais difícil manter as pessoas longe e em casa para passar a informação sobre a pandemia e a necessidade de evitar o contacto social.

Hoje, a delegada de Saúde teve um encontro com o pessoal do Serviço de Saneamento, sobretudo os que trabalham na recolha/transporte de lixos e no cemitério, para os informar sobre os procedimentos por se tratar de um lixo de grau três e altamente contaminados e que devem ser tratados diariamente e sobre o enterro de provável óbito se vier a ocorrer.

Segundo a mesma, o pessoal de saneamento colocou algumas dúvidas que foram esclarecidas e tendo sido garantido que os mesmos, para a segurança individual, terão a protecção que a situação requer.

Sem avançar número, Joana Alves indicou que há um grupo de pessoas vinda dos Estados Unidos da América, Portugal e da ilha da Boa Vista em quarentena domiciliária voluntária e que estão a ser seguidos, diariamente, via telefone, pelas estruturas de saúde.

Uma parte dessas pessoas já concluiu o período de quarentena e falta outra parte que termina a quarenta nos dias 30 do corrente e 02 de Abril, e são todos assintomáticos e cooperantes, sublinhando que inicialmente tiveram alguma resistência, mas com colaboração da policia tudo ficou resolvido.

“Estamos à espera do fim de quarentena para ficarmos mais tranquilo”, disse a delegada de Saúde.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos