Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Presidente da CVCV reconhece “valioso trabalho” dos voluntários na defesa dos mais vulneráveis

Cidade da Praia, 08 Mai (Inforpress) – O presidente da Cruz Vermelha (CVCV) destacou hoje o “valioso” e “meritório” trabalho que os voluntários desta instituição têm feito na promoção da “dignidade humana” e defesa dos mais vulneráveis no contexto da pandemia do novo coronavírus.

Arlindo de Carvalho fez estas declarações em entrevista à Inforpress, a propósito do Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho que se assinala hoje e da actuação da mesma face à situação epidemiológica da covid-19 no arquipélago.

Para este responsável, esta data tem um significado importante para a organização, porque, sustentou, vem mais uma vez lembrar do “grandioso trabalho” que o Movimento Internacional da Cruz Vermelha tem feito em prol da humanidade, particularmente em situações de crise e catástrofes.

“É um reconhecimento que, por outro lado, nos traz uma grande responsabilidade, porque está-se ciente de que o Movimento internacional da Cruz Vermelha é uma força incontornável em relação às grandes questões da humanidade e é visível o grande empenhamento dos voluntários nesta luta que é de todos”, declarou, salientando que este ano, devido à pandemia do novo coronavírus, as actividades comemorativas do dia mundial foram suspensas.

A nível nacional, destacou as acções levadas a cabo pelos voluntários da CVCV, no contexto da covid-19, realçando que a mesma, enquanto auxiliar dos poderes públicos e uma força de socorro, posicionou-se desde a primeira hora do anúncio de confirmação de casos positivos no país.

“A Cruz Vermelha vem liderando uma frente de mobilização de recursos face à escassez de determinados produtos, particularmente às pessoas com maior índice de necessidades e, por outro lado, o esforço da instituição em garantir o atendimento das necessidades básicas dos grupos mais vulneráveis”, revelou, lembrando que a instituição tem cerca de três mil voluntários que actuam em todo o território nacional.

Informou, neste sentido, que a Cruz Vermelha de Cabo Verde, através do seu plano de acção e de contingência, já beneficiou cerca de 3000 famílias mais carenciadas em todo o território nacional, com a entrega de cestas básicas.

Apontou, por outro lado, a inexistência de um serviço pré-hospitalar, o fraco nível ainda de actividades dos primeiros socorros a nível das empresas e fábricas e dificuldades financeiras como grandes desafios da Cruz Vermelha de Cabo Verde.

Arlindo de Carvalho defendeu ainda a necessidade do maior incremento do voluntariado a nível nacional, sugerindo neste contexto a adopção de uma medida legislativa, visando favorecer o voluntariado a novel da Cruz Vermelha.

A Cruz Vermelha de Cabo Verde, instituição humanitária sem fins lucrativos, dotada de personalidade jurídica, auxiliar dos poderes públicos, em particular dos serviços militares, de saúde, e nessa qualidade, vem tendo intervenções em todo o país e em vários domínios designadamente, infância, terceira idade, educação, saúde, juventude, direitos humanos, Direito Internacional Humanitário, RLF – Restabelecimento de Ligações Familiares, entre outros.

O Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho celebra-se anualmente a 8 de Maio, data do aniversário de Henry Dunant, o fundador da Cruz Vermelha e a primeira pessoa a receber o Prémio Nobel da Paz.

Esta data procura chamar a atenção para o papel deste movimento a nível internacional, na defesa dos valores humanitários, da paz e do respeito pela dignidade humana. Colaboram com esta Organização milhões de voluntários em todo o mundo.

CM/JMV

Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos