Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Cuba inicia vacinação com vacinas próprias

Lisboa, 08 Mai (Inforpress) – Cuba vai começar, na próxima semana, a vacinar a população contra a covid-19 com vacinas desenvolvidas na ilha, que ainda estão em fase experimental, anunciaram as autoridades na sexta-feira.

A campanha de vacinação vai começar em Havana e nas províncias de Santiago de Cuba (sul) e Matanzas (centro), onde serão usadas duas das cinco vacinas actualmente em desenvolvimento.

As vacinas Abdala e Soberana 2 são as mais avançadas e serão administradas em três doses.

“Acreditamos que teremos sucesso em ter vacinado 22% da população em Junho, 33% em Julho e 70% em Agosto”, disse o ministro da Saúde, José Angel Portal, citado pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Segundo o ministro, as primeiras vacinas servirão como ensaio em larga escala e, se tudo correr como esperado, permitirá que em Junho essas vacinas sejam aprovadas.

O plano foi corroborado por Olga Lídia Jacobo, directora do Cecmed, administração responsável pela homologação de medicamentos: “Nas próximas semanas, talvez já em Junho se os resultados forem favoráveis ​​e corresponderem ao que se espera, poderemos dar a autorização de emergência, e então poderemos iniciar uma vacinação em massa”.

A vacina Abdala concluiu a sua terceira e última fase de testes clínicos, cujos resultados estão a ser alvo de análise, enquanto a Soberana 2 deverá concluir sua fase final de testes em meados de Maio.

Cuba tem cerca de 11,2 milhões de habitantes e registou recentemente um aumento de casos de infecção, mas continua pouco afectada em comparação com outros países latino-americanos.

Até ao momento, as autoridades registaram 114 mil casos de infecção e 713 mortos vítimas de covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.258.595 mortos no mundo, resultantes de mais de 155,9 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos