Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: PR surpreendido mas não alarmado com as projecções sobre a evolução da pandemia em Cabo Verde

Cidade da Praia, 13 Abr (Inforpress) – O Chefe de Estado ficou surpreendido, mas não alarmado com o estudo de projecções sobre a evolução da pandemia da covid-19 no País, apresentado sexta-feira, e afirmou mesmo que não tinha a noção desta capacidade técnica cientifica no arquipélago.

“Fiquei agradavelmente surpreendido num primeiro momento, com o resultado das projecções, mas quando deram-me esclarecimento sobre dúvidas e hipótese, saí desta reunião satisfeito, mais tranquilo. Não saí alarmado”, explicou hoje Jorge Carlos Fonseca à imprensa, após o encontro com o Governo sobre o ponto de situação sobre o estado de emergência.

O Presidente da Republica disse que pediu pormenores, uma vez que “os números pareciam altíssimos” e que chegou mesmo a bater às mãos na madeira (em sinal de esconjura), mas que veio a perceber que se tratava de “projecções feitas, caso não houvesse nenhuma medida de prevenção, designadamente nem de emergência, nem de contingência e nem de calamidade.

“Eu percebi que, provavelmente, se aplicarmos os dados de hoje, no modelo do cientista, aqueles números baixarão brevemente. Os estudos servem, sobretudo, para quem esteja a gerir no imediato a evolução da doença”, ressalvou Fonseca, sublinhando que “são elementos positivos, construtivos de avaliação”.

O mais alto magistrado da Nação alerta os cabo-verdianos a ficarem “atentos, convictos, de que a situação é grave e que não se deve brincar com coisas sérias”, mas mostrou-se convicto de que, pelo que se tem feito até agora, a população não se deve alarmar-se, a ponto de se perder sono.

Jorge Carlos Fonseca aconselha a todos a lavar as mãos e a cumprir o distanciamento e o isolamento social, ter a compreensão que se está num estado de emergência.

Considerou ser normal, em qualquer parte do mundo, a polícia cometer irregularidades, mas sublinhou que em Cabo Verde existem mecanismos para reagir hierárquica e judicialmente, pelo que aconselha serenidade e confiança no trabalho das autoridades.

Cabo Verde conheceu na sexta-feira dois estudos diferentes de projecção do modelo epidemiológico sobre a covid-19, sendo um apresentado pelo matemático José Augusto Fernandes, encomendado pelo Ministério da Saúde e um segundo feito pelo representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Hernando Agudelo.

Ambas as projecções, entretanto, recomendam a prorrogação do Estado de Emergência no País, como medida mais assertiva de prevenção a covid-19.

Cabo Verde cumpre esta segunda-feira, 16 dos 20 dias previstos, de estado de emergência para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus, com a população obrigada ao dever geral de recolhimento, com limitações aos movimentos, empresas não essenciais fechadas e todas as ligações inter-ilhas e para o exterior suspensas.

O País regista até então dez casos confirmados, sendo um em São Vicente, três na cidade da Praia e seis na Boa Vista, entre os quais um óbito, um cidadão inglês de 62 anos, que se encontrava de férias na ilha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 109 mil mortos e infectou quase 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infecção, quase 360 mil são considerados curados.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos