Covid-19: Câmara de São Miguel garante atitudes proactivas para ajudar Cabo Verde a livrar-se da pandemia (c/áudio)

Pedra Badejo, 19 Mar (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, assegurou hoje que o seu município aderiu 100 por cento (%) ao plano de contingência ao Covid-19 decretado pelo Governo, de forma a ajudar o país a livrar-se dessa pandemia.

“Estamos a seguir todas as medidas de contingência decretadas pelo Governo”, assegurou Herménio Fernandes, acrescentando que já reforçaram a limpeza, assim como a sensibilização dos funcionários.

O edil de São Miguel avançou que se está a trabalhar em parceria com a Delegacia da Saúde na sensibilização da população.

Afiançou, também, que a edilidade já suspendeu todas as actividades que aglomeram pessoas, nomeadamente eventos desportivos, culturais, bem como encontros nas comunidades.

“A população de São Miguel está serena e tranquila”, observou, salientando que o seu município aderiu ao plano de contingência, cumprindo todas as medidas do distanciamento social.

Sobre a medida de restrição, que implica o enceramento dos bares e restaurantes, o autarca micaelense afirmou que os operadores económicos locais aderiram logo no primeiro dia, cumprindo com o que foi estabelecido.

Entretanto, assegurou que a equipa municipal já está no terreno a fazer fiscalização, aproveitando para passar informações.

“Estamos a fazer absolutamente tudo para ajudar Cabo Verde a ficar livre dessa pandemia”, avançou.

Esta quarta-feira, 18, durante a reunião do Conselho Nacional de Protecção Civil, foram anunciadas algumas medidas de restrições, como o encerramento dos bares e restaurantes às 21:00, restrições nas visitas a lares e aos centros onde estejam pessoas de terceira idade e aos estabelecimentos prisionais e restrição às visitas aos hospitais e outros estabelecimentos de saúde, entre outras.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia do Covid-19, começou em Dezembro na China e infectou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.

Das pessoas infectadas em todo o mundo, mais de 84 mil recuperaram da doença.

O surto espalhou-se já por 173 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

De acordo com os últimos dados, os países mais afectados depois da China são a Itália, com 2.978 mortes em 35.713 casos, o Irão, com 1.135 mortes (17.361 casos), a Espanha, com 638 mortes (14.769 casos) e a França com 264 mortes (9.134 casos).

WM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos