Covid-19: Cabo Verde precisa resolver a pandemia para a retoma da normalidade, Joana Rosa (c/áudio)

Cidade da Praia. 06 Jun (Inforpress) – O Grupo Parlamentar do MpD considera que Cabo Verde, enquanto país virado para o turismo, precisa resolver a situação da pandemia da covid-19, para poder voltar à normalidade, com abertura de fronteiras.

A líder parlamentar do Movimento para Democracia (MpD-no poder), Joana Rosa, levantou estas preocupações à Inforpress, depois de ter destacado o “excelente trabalho” levado a cabo pelos serviços de Protecção Civil e Bombeiros, no quadro da luta contra pandemia da covid-19, ressalvando que depois dos ganhos conseguidos na Boa Vista, a luta agora está virada para Santiago.

Depois de ter tomado esta manhã o conhecimento de algum trabalho levado a cabo por esta instituição na Cidade da Praia, como a implantação de tendas nas zonas consideradas mais críticas, Joana Rosa admitiu a necessidade de se equipar os centros de saúde, destacando as políticas governativas desencadeadas para a instalação do laboratório de virologia em São Vicente.

Joana Rosa realçou, igualmente, a importância de posteriormente se instalar os laboratórios do tipo nas ilhas do Sal e Boa Vista, no quadro de “um investimento muito grande na saúde para que o País possa estar preparado e em condições para voltar a receber turistas”.

De igual modo, considerou que as tendas implantadas pela Protecção Civil  têm servido para decifrar a convivência das pessoas com as doenças nos diversos bairros, em conjunto com as autoridades sanitárias, no sentido de fazer cerco à pandemia, visando o seu confinamento, para  resolver o problema que o município da Praia atravessa neste momento.

“O problema da Praia não é grave. Não se pode falar no descontrolo da doença, antes pelo contrário. Tudo quanto as autoridades sanitárias têm feito é no sentido de se circunscrever, de certa forma, a pandemia, tendo a consciência de que não é fácil, por ser invisível e de transmissão um pouco complicado e de difícil controlo”, referiu.

Joana Rosa, que pediu mais responsabilidade das pessoas, entende que a sensibilização que se está a fazer deve ser vista não como um poder coercivo, mas como medidas de prevenção e recomendações das autoridades sanitárias para debelar esta pandemia no país.

Condenou, por outro lado, o uso abusivo do consumo do álcool durante este estado de pandemia, alertando não ser admissível que em pleno estado de emergência, o Hospital Central da Praia esteja a ser confrontado com incidentes provocados por diversos tipos de armas, e de materiais cortantes e perfurantes, pondo em causa a própria estrutura de saúde.

O Grupo parlamentar do MpD encerrou assim os dias de visitas para se inteirarem dos reais problemas e propostas de soluções junto dos principais parceiros, tais como o Instituto de Fomento Habitação (IFH), Câmara Municipal da Praia, Hospital Agostinho Neto e Protecção Civil.

.

SR / JMV

Inforpress / Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos