Covid-19: Cabo Verde pode beneficiar do programa das regiões ultraperiféricas – Jorge Santos

Cidade da Praia, 23 Jun (Inforpress) – O presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, afirmou hoje que Cabo Verde pode beneficiar dos projectos INTERREG, que contemplam as regiões ultraperiféricas, no âmbito do programa Madeira-Açores-Canarias (MAC), financiado pela União Europeia.

A informação foi avançada por Jorge Santos esta tarde, durante a conferência de imprensa para falar do encontro dos presidentes do parlamento da Comunidade Autónoma das Canárias, das Assembleias Legislativas Regionais dos Açores e da Madeira e de Cabo Verde, que decorreu na segunda-feira, por videoconferência.

O parlamentar recordou que Cabo Verde tem uma parceria especial com a União Europeia e já beneficia do programa Madeira-Açores-Canarias (MAC) ao abrigo dos projectos INTERREG que beneficiam as regiões ultraperiféricas.

“É neste quadro, também, que estamos a fazer toda a política e diplomacia parlamentar no sentido de Cabo Verde beneficiar desses programas, para minimizar o impacto do coronavírus”, referiu o presidente da Assembleia Nacional, sublinhando que o objectivo é atenuar os “efeitos devastadores” da covid-19 a nível social e reforçar o sistema nacional da saúde.

O responsável adiantou, igualmente, que foi abordada a situação da pandemia da covid-19 no espaço da Macaronésia, a fase de retoma e desconfinamento, destacando o facto de todos esses terem o turismo como sector crucial e essencial para o desenvolvimento.

“As Canárias, Açores, Madeira e Cabo Verde estão neste momento a debater com o mesmo problema, que é a questão das viagens inter ilhas, mas também a ligação dos arquipélagos e do espaço da Macaronésia com o mundo”, disse, adiantando que analisaram também as medidas sanitárias, normas de segurança e as precauções adoptadas para uma viagem em seguro.

Por outro lado, disse que foi fixada uma nova agenda de actividades, sendo que a X Jornada Parlamentares Atlânticas, que estavam previstas para os dias 13 e 14 de Julho, foi adiada para 18 a 20 de Janeiro de 2021, em São Vicente.

Avançou que está prevista ainda a realização de uma videoconferência no dia 15 de Setembro, durante a qual os presidentes dos parlamentos vão discutir a nova agenda da X Jornadas Parlamentares Atlânticas e a questão da retoma e o desconfinamento em tempo de pandemia.

Jorge Santos explicou que neste momento estão no processo de retoma da diplomacia parlamentar no espaço da Macaronésia, mas também a nível da AP-CPLP, para relançar o diálogo e analisar aspectos relacionados com o novo coronavírus.

Em Julho, está prevista realização de um encontro, através de videoconferência, evento esse que contará com a participação de todos os presidentes da Assembleia Nacional da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa

Na ocasião, considerou que a pandemia da covid-19 trouxe uma série de constrangimentos para a agenda internacional da diplomacia, daí a necessidade de se adaptar à essa nova realidade e tirar o maior proveito das novas tecnologias.

“Todas as conferências de 2020 serão realizadas através da videoconferência. A nível do nosso parlamento já tomamos uma decisão e que vai estar espelhada no orçamento rectificativo e no privativo da Assembleia Nacional. Estamos a reorientar o nosso orçamento, assim como os países da Macaronésia e da CPLP estão a fazer”, assegurou.

Perante esse cenário, Jorge Santos defende que é necessário maximizar a utilização das novas tecnologias, não só para rentabilizar o tempo, mas também para fazer as economias financeiras e facilitar os encontros.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos