Covid-19: Cabo Verde entre primeiros países africanos a receber vacinas da plataforma Covax – ONU

Nações Unidas, 22 Fev (Inforpress) – Cabo Verde é um dos primeiros países africanos a receber vacinas contra a covid-19 através da plataforma internacional Covax, que contribuirá para a imunização de 35% da população, anunciou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU).

“A nossa equipa no país está orgulhosa em informar que Cabo Verde foi confirmado como um dos primeiros países africanos a receber o primeiro lote [de vacinas] pela Covax”, disse hoje Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU.

“Nas próximas semanas, Cabo Verde vai poder comprar e administrar vacinas para cerca de 200 mil pessoas, o que representa 35% da população”, acrescentou Dujarric.

Este anúncio resulta de quatro meses de trabalho da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com a liderança da coordenadora residente do sistema da ONU em Cabo Verde, Ana Patrícia Graça, para “apoiar o Governo a desenvolver um plano nacional de vacinação e fazer parte da Covax”.

A Covax é uma iniciativa conjunta da OMS e da Aliança para o Acesso às Vacinas (GAVI) para fornecer vacinas contra a covid-19 a países de médio e baixo rendimento, num esforço de dar acesso e distribuir vacinas em todo o mundo.

Cabo Verde foi o primeiro país africano a receber apoio económico do Banco Mundial para comprar vacinas, com a aprovação de um financiamento adicional de cinco milhões de dólares (cerca de 4,1 milhões de euros) em 11 de Fevereiro.

“Foi a primeira operação financiada pelo Banco Mundial em África a apoiar um plano de imunização à covid-19 e a ajudar a comprar e distribuir vacinas através da Covax”, disse o porta-voz do secretário-geral da ONU.

O financiamento adicional será usado para comprar 400 mil doses de vacinas e equipamentos de protecção individual, inclusive máscaras.

No início de Fevereiro, a Covax previa a distribuição de cerca de 337 milhões de vacinas a 145 países, incluindo sete países lusófonos – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Timor-Leste – que no conjunto terão acesso a cerca de 14 milhões de doses na primeira fase de distribuição.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.466.453 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos