Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Cabo Verde com cinco novas infecções e total de 47 casos activos

Cidade da Praia, 27 Nov (Inforpress) – Cabo Verde registou nas últimas 24 horas cinco novas infecções pelo coronavírus SARS-CoV-2 e o número total de casos activos a nível nacional situa-se em 47 dos quais 17 estão no concelho da Praia.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado no final da tarde, das 328 amostras analisadas resultaram cinco casos, sendo dois na Praia, um no Tarrafal de São Nicolau, um no Sal e um no Porto Novo, numa taxa de positividade 1,5 por cento (%).

Os dados mostram também que seis doentes foram declarados recuperados, dos quais um na Praia, dois no Porto Novo, um na Ribeira Grande, um no Sal e um em São Vicente.

Com a última actualização o país passa a contabilizar 47 casos activos 37.937 casos recuperados, 349 óbitos, 16 óbitos por outras causas e nove transferidos, perfazendo um total acumulado de 38.358 casos positivos.

No sentido de mitigar as consequências da pandemia de covid-19 em Cabo Verde, o Ministério da Saúde apela às pessoas para que adiram à campanha de vacinação contra a covid-19 que está a decorrer em todo o país, para que todos possam estar mais protegidos o mais rápido possível.

Reforça ainda o apelo para que as pessoas cumpram o distanciamento social, usem máscara e pratiquem a higiene das mãos e demais recomendações das autoridades sanitárias, para evitar a propagação da covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 5.180.276 mortes em todo o mundo, entre mais de 259,46 milhões infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante foi recentemente detectada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o “elevado número de mutações” pode implicar maior infecciosidade.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos