Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Bruxelas pede a países da UE máxima vigilância sobre nova variante

Bruxelas, 26 Nov (Inforpress) – A Comissão Europeia instou hoje os Estados-membros da União Europeia (UE) a serem “muito vigilantes” em relação à nova variante do SARS-CoV-2, saudando os que estão a “agir rapidamente” e prometendo medidas comunitárias a anunciar esta tarde.

“Queremos permanecer muito vigilantes e recomendamos aos Estados-membros e a todos que sejam muito vigilantes em relação a este novo vírus que está a circular”, declarou a porta-voz adjunta da Comissão Europeia, Dana Spinant.

Horas depois de a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ter anunciado que vai propor a suspensão de voos da África Austral com destino à UE devido ao aparecimento de uma nova variante do SARS-CoV-2, causador da covid-19, Dana Spinant deu conta de uma reunião esta tarde do grupo de Resposta do Conselho a situações de crise (IPCR), juntando Estados-membros, instituições europeias e especialistas.

“Vamos realizar esta reunião do IPCR precisamente porque queremos ter medidas rápidas, coordenadas e consistentes em vigor para evitar que haja lacunas através das quais o vírus encontre o seu caminho para a Europa”, acrescentou, durante a conferência de imprensa diária da instituição, em Bruxelas.

O objectivo é “a introdução de medidas o mais rapidamente possível”, assinalou, sem precisar.

Ainda assim, Dana Spinant disse ser “bom que os Estados membros estejam já a agir rapidamente”, após países como Itália e Alemanha terem anunciado que iriam proibir a entrada nos seus territórios de viajantes da África Austral devido à nova variante da covid-19 detectada na África do Sul.

Certo é que o executivo comunitário está a “acompanhar de muito perto a evolução no que diz respeito a esta variante”, trabalhando nomeadamente “com a Agência Europeia para a Segurança da Aviação, que está a preparar uma recomendação aos aeroportos e companhias aéreas sobre esta matéria”, referiu.

Além disso, “o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças [ECDC, na sigla inglesa] classificou esta manhã esta variante como variante de interesse”, o que significa que requer monitorização, adiantou a porta-voz.

O ECDC indicou que está a “acompanhar de perto a evolução da situação da variante B.1.1.529” e emitirá, entretanto, uma avaliação de risco, esperando-se que a Organização Mundial de Saúde (OMS) também o faça.

Na informação à imprensa, Dana Spinant informou que a referida mutação estará em foco em reuniões do grupo de peritos da Autoridade Europeia de Preparação e Resposta a Emergências Sanitárias e do grupo consultivo da Comissão para a covid-19, ambas realizadas esta tarde.

Esta nova variante do coronavírus foi detectada na África do Sul, o país africano oficialmente mais afectado pela pandemia e que está a sofrer um novo aumento de infecções, anunciaram na quinta-feira cientistas sul-africanos.

A estirpe B.1.1.529 tem um número “extremamente elevado” de mutações, de acordo com aqueles cientistas.

O anúncio de hoje da Comissão Europeia de activar o mecanismo de travão, surge um dia após a instituição ter proposto uma actualização das recomendações sobre viagens de cidadãos de países terceiros para a UE, para dar prioridade aos viajantes vacinados contra a covid-19.

Também na quinta-feira, o executivo comunitário propôs um reforço da coordenação sobre viagens dentro da UE devido ao aumento de casos de covid-19 um pouco por toda a Europa, sugerindo que vacinados não sejam submetidos a restrições adicionais e que não vacinados sejam mais testados.

Inforpress/Lusa/

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos