Covid-19/Boa Vista: Praias com enchente de pessoas desrespeitando limitações e regras impostas pelas autoridades

Sal Rei, 02 Jun (Inforpress) – As praias da ilha da Boa Vista registaram no final de semana e feriado enchente de pessoas, com maioria desrespeitando regras publicadas em B.O, após o Instituto Marítimo e Portuário (IMP) autorizar acesso a algumas zonas balneares.

A Inforpress fez uma ronda por algumas praias da ilha da Boa Vista para verificar a afluência de pessoas e o cumprimento das regras, depois do IMP alterar o regulamento de acesso e frequência das zonas marítimas balneares do país, publicado na sexta-feira, 29, no Boletim Oficial (BO).

Desta alteração, algumas das praias da ilha da Boa Vista passaram a ser frequentadas a partir de sábado, 30, mas com algumas proibições.

Entretanto, a Inforpress verificou que as extensões das praias no litoral da cidade de Sal Rei, registou-se enorme afluência de pessoas, e que a maior parte transgredia as regras e limitações impostas pelas autoridades.

Apesar de alguns grupos distantes uns dos outros, se constou que muitos dos banhistas, na maioria jovens não respeitavam as normas, principalmente o distanciamento social, estando em habituais e tradicionais passeios, realizando ainda entre si pequenos jogos desportivos.

É de referir que na lista publicada no Boletim Oficial, a praia de Cabral não consta entre as praias autorizadas, e nem das interditas, sublinhando que muitos internautas levantaram esta questão nas redes sociais. Mas ao longo da extensão do areal também havia pessoas em lazer.

Por estes dias, a Polícia Nacional e outras autoridades faziam ronda para fiscalização e cumprimento dessas normas, inclusive ao final da tarde os mesmos alertaram os banhistas sobre as horas de se recolher das praias.

De acordo com a resolução, estão autorizadas a praia de Estoril, a praia de Chaves, a praia de Cruz e a praia David, com horário das 08:00 às 18:00, e à praia de Diante das 06:00 às 18:00.

Continuam interditas as praias de Farrapa, Curral Velho, Santa Mónica, praia de Lacacão, das Dunas, Varandinha, Ervatão, praia das Gatas, Atalanta, Boa Esperança, Agostinha e Carlota.

Recorda-se que o IMP informou em nota que, “as restrições no acesso às zonas marítimas balneares continuam e vão perdurar no tempo, para permitir a convivência com o vírus em condições de risco mais reduzido”.

O IMP apelou ainda à população ao cumprimento rigoroso do regulamento para evitar que isto constitua um risco e as mesmas terem de ser interditadas novamente, relembrando que o documento que regula o acesso e frequência das praias balneares nacionais é analisado e revisto de quinze em quinze dias, e poderá ser alterado a qualquer momento mediante a evolução da situação epidemiológica de cada ilha.

VD/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos