Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19/Boa Vista: Mais de metade da população com idade superior a 18 anos já recebeu a vacina (c/áudio)

Sal Rei, 10 Jul (Inforpress) – Mais de metade da população da Boa Vista com mais de 18 anos (52%) já foi vacinada contra a covid-19 e o Governo mantém o objectivo de concluir este processo em toda a ilha até mês de Agosto. 

A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, que se encontra de visita na Boa Vista, quando falava aos jornalistas sobre o processo de vacinação na ilha, que teve início a 15 de Junho.

O governante disse que o executivo precisa atingir a meta de vacinar toda a população com mais de 18 anos na Boa Vista até o mês de Agosto à semelhança da ilha do Sal.

Informou que há vacinas, equipas e disponibilidade para este processo avançar, por isso pediu a população para acudir, cada vez mais, aos postos de vacinação para se poder acelerar o processo de vacinação.

“Na ilha Boa Vista já foram aplicadas 5.380 doses de vacina da covid-19, o que já é um bom trabalho (..) até finais de Agosto teremos esta meta atingida”, afirmou o ministro, adiantando que noutras localidades a maior parte da população já está vacinada.

O governante acredita que poder-se-á atingir este objectivo de vacinar toda a população desde que se tenha vacinas e o apoio da população para cumprir a meta estabelecida, que poderá se concretizar mais rápida com a abertura de mais um posto de saúde no bairro de Boa Esperança para aproximar os serviços de saúde a essa comunidade.

A nível nacional, Arlindo do Rosário precisou que 112 mil cabo-verdianos já foram vacinados com pelo menos a primeira dose, o que considerou “um marco”, se se atender que, inicialmente, a disponibilidade de vacina era insuficiente e o ritmo de vacinação que foi acelerado há um mês.

Questionado sobre o que o Governo pretende fazer em relação a resistência de pessoas para tomar a vacina, o ministro respondeu que a estratégia será, sobretudo, de formar e desmistificar os mitos que se têm criado à volta da vacina da covid-19.

“Tivemos mitos na área reprodutiva, na área da amamentação, há sempre mitos e um dos mitos que está a circular é que a vacina faz mal, mas é evidente que se a vacina fizesse mal não estava sendo aplicada”, disse o ministro, garantindo que se seguiu as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) na aquisição de vacinas “certificadas, seguras e que salvam vidas”.

O governante que tutela a pasta da saúde sugeriu que as pessoas devem ouvir as autoridades sanitárias, as recomendações e perceber que, de facto, só se tem a ganhar com a vacinação, para que todos fiquem protegidos e livres para outras actividades que tiverem que ser feitas.

VD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos