Covid-19: Associação Juvenil Black Panther já apoiou mais de três mil famílias durante a pandemia – presidente

Cidade da Praia, 21 Jan (Inforpress) – O presidente da Associação Juvenil Black Panther avançou hoje que desde o início da pandemia apoiou cerca de três mil famílias, graças ao apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e de outros parceiros.

Alcides Amarante avançou esta informação no final de uma visita efectuada hoje pelo novo representante do Unicef em Cabo Verde, Steve Ursino, às instalações da Associação Juvenil Black Panthers, na Cidade da Praia, visando inteirar-se das acções desenvolvidas por esta associação na comunidade da Várzea e seus arredores, com enfoque para a camada Infantil.

Conforme informou, com o apoio do Unicef a associação conseguiu durante o período de crise, provocada pela pandemia, acudir centenas de crianças na comunidade e nos arredores, pertencentes a famílias em situação de pobreza, que tiveram perda de riqueza.

Com este apoio, de forma indirecta, precisou, a associação acudiu mais três mil famílias na comunidade.

Alcides Amarante reconheceu que ainda “há muitas famílias em situação muito difícil”, pelo que espera continuar a contar com o apoio do Unicef.

“Agora mais do que nunca devemos nos unir, todos, num trabalho articulado com vista, não só a dar continuidade ao auxílio dispensável as crianças do nosso infantário, mas também procuramos, conjuntamente, encontrar solução, no mais curto espaço de tempo, para estender as nossas intervenções e acudir centenas de crianças desta comunidade”, apelou.

Neste momento, informou, a associação tem vários projectos em curso, com prioridade para acção social relacionada às crianças.

Com o agravamento da situação da pandemia da covid-19 a nível global, o representante do Unicef em Cabo Verde, Steve Ursino, considerou “importante” que os países continuem a priorizar os serviços centralizados na criança, com especial foco na igualdade de acesso, particularmente em relação à educação e programas de nutrição, protecção, imunização e outros cuidados maternais aos recém-nascidos.

Em Cabo Verde, assegurou, é necessário continuar a trabalhar juntos para “melhorar e fortalecer” o sistema de protecção da criança.

“O ano de 2021 afigura-se como muito difícil. A Unicef em Cabo Verde continuará a envidar todos os esforços, juntamente com os parceiros para garantir a vossa protecção. Estaremos sempre disponíveis em acompanhar a busca de soluções e parcerias neste sector, priorizando é claro, as acções de prevenção e combate a violência sexual”, assegurou.

Ciente do papel desempenhado pela Associação Juvenil Black Panther na comunidade de Várzea, Tira Chapéu e Eugénio Lima, Steve Ursino encorajou a direção a continuar a reforçar as suas acções em parceria com as autoridades nacionais, nomeadamente o Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), com vista a “plena realização” dos direitos das crianças.

Com 40 anos de serviço na comunidade, a associação, fundada a 31 de Dezembro de 1980, acolhe 64 crianças no Infantário da Black Panther e ainda apoia três centenas de crianças e adolescentes com as suas tarefas escolares.

AM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos