Covid-19: As pessoas devem se consciencializar que não se trata de uma gripe banal, mas uma infecção importante – ministro

Espargos, 22 Out (Inforpress) – O ministro da Saúde, Arlindo do Rosário volta a acautelar as pessoas no sentido de tomarem consciência do risco, já que o vírus da covid-19 não provoca uma gripe banal, mas sim uma infecção importante que pode ser fatal.

O governante fez essas advertências hoje, na ilha do Sal, onde se deslocou, propositadamente, para receber um donativo do Governo Russo que contemplou Cabo Verde com mais de sete toneladas em materiais e equipamentos para fazer face à pandemia.

Esta oferta da Federação da Rússia a Cabo Verde foi oficialmente entregue pelo embaixador extraordinário e plenipotenciário da Rússia, no País, Vladimir Sokolenko.

Segundo o ministro, a responsabilidade colectiva e individual é fundamental para fazer face à pandemia, já que as medidas são todas conhecidas, nomeadamente de protecção, distanciamento social, higienização e de etiqueta respiratória.

“Tudo isso a população já sabe. Já sabe também que se trata de uma infecção que provoca morte… há mais de um milhão de mortes em todo o mundo provocado pela covid-19… e em Cabo Verde já vamos em 90 mortes. Portanto, as pessoas têm que tomar a consciência de que não é uma gripe banal, mas uma infecção importante que atinge qualquer faixa etária”, acautelou.

O governante volta a insistir que há todo um trabalho a ser feito, mas não basta deixar só pelas autoridades.

“Essa é um a responsabilidade da cada um. Temos todos que estar precavidos. Estamos a fazer o nosso trabalho, a detectar os casos o mais rápidos possível através de testes… a tratar e a seguir dentro daquilo que é possível, já que não há um tratamento específico para a ciovid-19”, explicou.

Arlindo do Rosário pondera ainda, que para além das implicações sanitárias, há que ter também em atenção ao impacto económico que esta pandemia está a provocar no país.

“E, aqui no Sal, na ilha da Boa Vista, onde o turismo é importante como sector de desenvolvimento… estamos a ver esse impacto no aspecto económico. Logo, esta responsabilidade tem que ser colectiva e individual, já que não podemos estar eternamente confinados”, enfatizou em tom de alerta.

SC/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos