Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Covid-19: Artur Correia escusa-se a comentar as declarações do presidente do HAN

Cidade da Praia, 11 Mai (Inforpress) – O director Nacional de Saúde, Artur Correia, escusou-se hoje a comentar as declarações do presidente do Hospital Agostinho Neto (HAN), Júlio Andrade, segundo as quais o DNS não tem competência técnica e administrativa para mandar fazer auditoria ao hospital.

Artur Correia, que falava em conferência de imprensa habitual para fazer o balanço da pandemia da Covid-19 em Cabo Verde, disse que pelo respeito que tem pela população cabo-verdiana, pelo seu ministro e pelos profissionais de saúde não vai responder a “essa polémica” e nem alimentar “esta novela”.

“Aliás, as estações televisivas e radiofónicas projectaram aquilo que eu disse. Portanto, eu não disse aquilo que o próprio director disse que eu disse, mas eu não vou alimentar isso pelo respeito que tenho aos cabo-verdianos. No meio de uma epidemia tão grave como esta não contem comigo para participar em questões polémicas”, realçou

Artur Correia garantiu que enquanto continuar no cargo de Director Nacional da Saúde, o seu foco fundamental será na prevenção, controlo e combate à Covid-19.

“Este que é o meu foco fundamental e ninguém vai me desviar disso”, anotou, frisando que sempre abraçou todas as causas e que já foi responsável de vários programas de saúde pública, tendo enfrentado várias epidemias.

“Eu sei que não se pode perder o foco e eu não vou perder o meu foco com questões polémicas. Eu quero que todo o exército da saúde esteja unido e que todos focalizemos na prevenção e controlo desse problema que a qualquer momento pode descambar para situações muito mais complexas”, acrescentou.

Questionado se a situação do hospital da Trindade, com a notificação de 40 casos positivos de covid-19, sendo 16 profissionais e 26 pacientes, não preocupa a Direcção Nacional de Saúde, Artur Correia disse que os dados preocupam, não só o director nacional da saúde, como todos os responsáveis e a população em geral.

“O mais importante e creio que a própria direcção do HAN reconhece que o mais importante não é só constatar, mas tomar medias para pôr cobro a esta situação. Nós, da nossa parte, como entidade coordenadora de toda a actividade no país, vamos fazer tudo que seja possível para garantir as melhores condições de prevenção e controlo em todas as estruturas de saúde de Cabo Verde, incluindo os hospitais centrais”, vincou.

O presidente do conselho de administração do Hospital Agostinho Neto, Júlio Andrade, negou hoje falhas no caso Hospital Psiquiátrico da Trindade e afirmou que o director nacional de Saúde não tem competências para mandar fazer auditoria ao hospital.

O PCA do HAN frisou que foi nomeado pelo Conselho de Ministros, acrescentando que o seu cargo e dos demais integrantes do conselho estão à disposição do Governo e de quem quer que seja.

“Nós estamos a fazer o nosso máximo e se há pessoas que têm mais capacidade, que têm empenho e dedicação, o nosso cargo está à disposição”, disse salientando, que enquanto estiver à frente do HAN vai fazer de tudo para que a estrutura da saúde funcione.

Salientou ainda que é impossível impedir que uma doença com a maioria dos casos assintomáticos (80%) entre em qualquer casa ou instituição, para justificar a notificação dos 40 casos de covid-19 na unidade hospitalar da Trindade.

Por outro lado, adiantou que não é compreensível, nem aceitável, que no meio de uma pandemia de nível planetário, o funcionamento de instituições como o HAN esteja a ser perturbado com inquéritos e auditorias.

O número total de casos confirmados cumulativos a nível do país, até às 15:00 de hoje era 260, a maioria registada na Praia, 197, correspondente a 76%, Boa Vista com 56, São Vicente com três casos, Tarrafal de Santiago com dois e São Domingos também com dois casos.

O número médio de pessoas em quarentena nas últimas duas semanas oscilou entre 400 e 500 pessoas, o que, segundo Artur Correia, é resultado de toda actividade de investigação na sequência de aparecimento de novos casos e de todo o trabalho que se faz para controlar a epidemia.

“Neste momento, 78% dos casos diagnosticados são a partir de casos assintomáticos que resultam de pesquisas de contacto a partir de casos confirmados e os casos suspeitos representam somente 22%”, sustentou.

Nas últimas 24 horas foram registados mais 14 casos, todos na Cidade da Praia, sendo quatro do Hospital da Trindade, extensão do Hospital Agostinho Neto, que já contabiliza 40 casos de infecção pela covid-19, entre funcionários e pacientes.

Segundo Artur Correia, mais cinco casos suspeitos foram registados, sendo três na Praia, um em Santa Catarina e um São Lourenço dos Órgãos.

No total estão em isolamento 198 pessoas internadas, sendo 189 na Praia, sete na Boa Vista e dois no Tarrafal.

O número de recuperados aumentou para 58 com mais dois doentes a receberem alta hoje na cidade da Praia

MJB/JMV

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos