Covid-19: Apimud pede parcerias para continuar com projecto de produção de máscaras  

Cidade da Praia, 21 Ago (Inforpress) – A Associação Cabo-verdiana de Promoção e Inclusão das Mulheres Com Deficiência (Apimud) apelou hoje as instituições governamentais e não-governamentais para colaborarem com a instituição para continuar com o projecto de produção de máscaras.

Em declarações à Inforpress, a presidente da Apimud, Naldi Veiga, disse que perante a situação pandémica da covid-19 a associação sentiu a necessidade de promover outras actividades de angariação de recursos financeiros.

Revelou que no âmbito do projecto corte e costura, a Apimud adquiriu quatro máquinas profissionais e que neste momento produz máscaras que são entregues à Empresa Nacional de Produtos Farmacêuticos (Emprofac).

Naldi Veiga avançou que a associação colaborou com a Emprofac durante dois meses e disponibilizou um total de 2.800 mascaras, mas sublinhou que esse acordo entre as duas entidades termina hoje.

“De uma certa forma a pandemia constituiu uma oportunidade por um lado, na medida que conseguimos arrecadar recursos financeiros para a sustentabilidade da Apimud, mas também para promover um rendimento para as mulheres com deficiência”, salientou Naldi Veiga que se mostrou “preocupada” pelo facto de hoje ser o último dia de entrega de mascaras.

A presidente disse que solicitaram à Emprofac a renovação do acordo, mas que não foi possível, alegando que neste momento a empresa tem muitas máscaras em stock.

“Solicitamos e apelamos as instituições governamentais, não-governamentais, empresas, igrejas e câmaras a solicitarem as nossas máscaras ao ponto de contribuir para minimizar os efeitos da pandemia no seio das mulheres com deficiências e nas suas famílias”, realçou.

Adiantou que o montante adquirido com a produção de máscaras contribuiu ainda para cobrir as despesas da associação, reforçar o projecto de “Lanchonete Solidária”, que estava paralisado devido a falta de recursos financeiros, apoiar algumas mulheres com deficiência na aquisição de medicamentos, realização de exames médicos e alimentação.

O projecto de produção de máscaras beneficiou diretamente duas mulheres com deficiência, duas jovens e um costureiro e produziram cerca de 400 máscaras por semana.

Revelou que o projecto já foi apresentado em várias instituições e associações, mas até agora  não tiveram resposta.

A Associação Cabo-verdiana de Promoção e Inclusão das Mulheres Com Deficiência é constituída por 68 membros inscritos, com representação em alguns concelhos do País, entre eles Santo Antão, onde a Câmara Municipal apoiou na implementação do gabinete da Apimud.

A Apimud foi criada a 17 de Julho de 2015 com o objectivo de promover e zelar pelo direito das mulheres com deficiência.

AV /AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos