Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Corpo do velejador Topad foi esta tarde a enterrar no cemitério de São Vicente

Mindelo, 08 Out (Inforpress) – Centenas de pessoas acompanharam na tarde de hoje, no Mindelo, as cerimónias fúnebres do velejador António da Cruz, conhecido por Topad, falecido no dia 27 de Setembro, na Suíça, vítima de um acidente cardiovascular.

O féretro partiu da sua residência, na Bela Vista (Covada de Bruxa), debaixo de uma sonora salva de palmas, com a urna encimada com a bandeira de Cabo Verde, que ele fez questão de exibir sempre nas dezenas de regatas e em travessias em que participou pelo mundo fora.

A medida que o cortejo percorria as ruas, da Bela Vista até à igreja de São Vicente, no Monte Sossego, seguindo depois para o cemitério, engrossava o número de amigos e conhecidos que, assim, prestavam a última homenagem a este “lobo do mar”, epíteto que ganhou de uma revista francesa especializada nos desportos náuticos.

O Ministério da Economia Marítima e a Câmara Municipal de São Vicente fizeram-se representar no funeral.

A morte do mais conhecido velejador cabo-verdiano, ocorrida no passado dia 27 de Setembro, apanhou de surpresa amigos e admiradores de Topad que, dias antes, em inícios do mês de Setembro, tinha conquistado o primeiro lugar de uma prova da sua categoria na regata SYZ Translemanique, considerada a rainha das regatas e que reuniu mais de 110 velejadores de diversos países.

Topad terá sido vitimado por um acidente cardiovascular, na sequência da qual ainda foi sujeito a duas intervenções cirúrgicas, a que não resistiu.

António da Cruz destacou-se na sua modalidade e conquistou vários títulos velejando pelo mundo, carregando a bandeira de Cabo Verde.

AA/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos