Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Coreia do Norte condena envio de porta-aviões dos Estados Unidos

Seul, 11 Abr (Inforpress) – A Coreia do Norte condenou hoje o envio de um porta-aviões norte-americano para a península coreana e advertiu estar preparada para responder a um “ataque preventivo”, informou hoje a imprensa oficial do regime norte-coreano.

“Se os Estado Unidos se atreverem a optar por uma acção militar, ao clamar por um ‘ataque preventivo’ ou por ‘destruir o nosso quartel-general’”, a Coreia do Norte “está pronta para reagir perante qualquer forma de guerra” por Washington, afirmou a agência estatal de notícias norte-coreana KCNA.

As palavras de Pyongyang chegam depois de, no sábado, o Pentágono ter anunciado o envio do porta-aviões de propulsão nuclear USS ‘Carl Vinson’ para águas próximas da Coreia do Norte, em resposta aos últimos testes do regime norte-coreano, que a 05 de Abril lançou um míssil de médio alcance para o mar.

“Vamos realizar o contra-ataque mais duro, contra os provocadores, para nos defender mediante a poderosa força das armas e para mantermos o caminho feito por nós mesmos”, referiu o texto.

O ‘Carl Vinson’, sob controlo da terceira frota (Pacífico Oriental), suspendeu uma visita à Austrália e dirige-se para águas próximas da Coreia do Norte. Há cerca de um mês, o mesmo porta-aviões esteve destacado na zona para participar nas manobras militares anuais com a Coreia do Sul.

Fontes da Defesa norte-americana disseram que o destacamento do porta-aviões é uma resposta às novas provocações do regime comunista da Coreia do Norte, que recentemente realizou um teste de um míssil de médio alcance e fez testes com motores de mísseis.

A mudança de rumo do ‘Carl Vinson’ acontece depois da reunião, esta semana, do Presidente norte-americano, Donald Trump, com o homólogo chinês, Xi Jinping, para discutir a necessidade de evitar novas provocações de Pyongyang, aliado de Pequim.

Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos