Coordenadora das Nações Unidas destaca importância da Declaração dos Direitos Humanos no contexto da pandemia

Cidade da Praia, 10 Dez (Inforpress) – As Nações Unidas em Cabo Verde considerou hoje que a Declaração dos Direitos Humanos é “mais do que nunca”, fundamental no contexto da pandemia, porque se pode exigir, globalmente e mundialmente, pela garantia da justiça e igualdade.

A afirmação foi feita hoje, na Cidade da Praia, pela coordenadora residente das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, durante a sua intervenção na conversa aberta com a sociedade civil, promovida pela CNDHC e o Observatório Cidadania, em parceria com o Sistema das Nações em Cabo Verde, sobre o tema “Os Direitos Humanos em tempos de pandemia”, para assinalar o dia Internacional dos Direitos Humanos, que celebra a 10 de Dezembro.

“A Declaração dos Direitos Humanos é mais do que nunca, importante, porque é com base nesta declaração que podemos exigir, globalmente e mundialmente, que todos sejamos mais justos e solidários no acesso a bens públicos que são agora fundamentais”, reforçou esta responsável, referindo a questão da vacinação e no apelo global que tem sido feito para que as vacinas sejam um bem público e que todos os países possam ter acesso a ela.

Ana Graça realçou ainda a importância de “todos” participarem na resposta aos direitos humanos, e em particular, neste contexto da crise provocada pela pandemia da covid-19, tendo sublinhado que numa sociedade democrática, a participação e o exercício da cidadania são “extremamente importantes”.

Por outro lado, saudou a sociedade civil e a Comissão Nacional dos Direitos Humanos e Cidadania (CNDHC), que “incansavelmente” têm monitorado e acompanhado o estado do cumprimento das suas obrigações internacionais, enquanto activistas em prol dos direitos humanos, e na sensibilização da população na defesa desses direitos, sobretudo dos mais vulneráveis.

A coordenadora exortou ainda todos a continuar unidos na recuperação desta crise e dos seus efeitos que atingiram, essencialmente, as famílias mais frágeis, visando, assim, garantir a construção de um futuro melhor.

A conversa aberta decorreu em comemoração do Dia Internacional dos Direitos Humanos, data instituída para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de Dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem, e visa homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final a todos os tipos de discriminação, promovendo a igualdade entre todos os cidadãos.

TC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos