Coordenador do BIC destaca importância do concurso Startup Challenge na vida dos jovens empreendedores

Cidade da Praia, 18 Set (Inforpress) – O coordenador do Business Incubation Center (BIC) Diego Moeda, destacou hoje a importância do concurso Startup Challenge na vida dos jovens empreendedores cabo-verdianos, avançando que este ano, a 2ª edição irá beneficiar os 10 finalistas.

Em declarações à imprensa, à margem da cerimónia de abertura da 2ª edição do concurso Startup Challenge, a primeira competição nacional de empreendedorismo, Diego Moeda referiu que nesta edição registaram a inscrição de 385 projectos, tendo sido seleccionados 219 projectos de participantes a nível nacional.

Um dos objectivos do concurso, elucidou, é identificar jovens empreendedores com alto potencial que, depois de identificados, serão contemplados com acções de formação durante um ano para a implementação do seu negócio.

“Apesar de uma limitação que tivemos este ano, o ano passado a única limitação era a idade, este ano, tivemos outra limitação que tem a ver com habilitação literária, tivemos 385 inscritos, seleccionamos 220 candidatos de Santo Antão ao Fogo, não conseguimos seleccionar um candidato da Brava”, disse, salientando que todas as ilhas que foram seleccionadas vão ter acções de formação, para no final serem escolhidos 10 projectos.

Segundo avançou, esta edição traz aspectos relevantes que não foram adoptados na 1ª edição, nomeadamente, o processo de avaliação, que este ano está muito mais rigoroso, o critério da avaliação pela própria incubadora, BIC, a formação em educação financeira e selecção de projectos dos 10 finalistas, que no ano passado escolheu três vencedores.

Questionado sobre o impacto do concurso Startup Challenge na vida dos jovens empreendedores, avançou que foi realizado um inquérito envolvendo os participantes que aponta para um balanço “bastante satisfatório”.

“Startup Challenge está assente em acções de capacitação e, ganhando ou perdendo o concurso, a capacitação fica, e 63% responderam muito impacto, 22% responderam com impacto médio, o que ficamos satisfeito porque o Startup Challenge está a ter impacto na vida dos jovens e a grande mais valia, diria, são as acções de capacitação”, declarou.

No quadro da 2ª edição do referido concurso, o BIC assinou três protocolos de cooperação com a Unitel T+, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Banco Cabo-verdiana de Negócio (BCN).

A cerimónia de abertura do evento contou com a presença do secretário de Estado para Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes.

O concurso “Startup Challenge” oferece aos jovens a oportunidade de melhorarem os seus conhecimentos sobre como criar e gerir, da melhor forma, uma empresa através da competição e do acompanhamento.

Baseada na metodologia GERME com capacitações em GIN e PIN, foi criada com o objectivo de criar oportunidades de empreendedorismo e empregabilidade a qualquer jovem cabo-verdiano.

CM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos