Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Convidados do “Entre-Vistas” defendem que se tire lições com a pandemia da Covid-19

Cidade da Praia, 26 Jun (Inforpress) – Rony Moreira, Euclides Silva e Fidel Cardoso de Pina defenderam hoje, durante a segunda edição do quadro “Entre-Vistas” da Inforpress, onde as opiniões não foram todas no mesmo sentido, que se tire lições com a pandemia da Covid-19.

“Acho importante que se tire as ilações desta crise gerada pela COVID-19. Apostar no digital, porque reside aí muitas oportunidades para os jovens”, disse Fidel Cardoso de Pina, para quem se deve levar em conta a contribuição online dos jovens de todo o país e também da diáspora.

Este líder da Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (JPAI) citou ainda o caso de Portugal, onde se criou uma equipa, um grupo de expert extra governo para dialogar com os actores sociais, todos os sectores das academias, as lideranças locais e comunitárias, para apresentar propostas ao governo para que este análise e as apresente ao Parlamento.

“Nós sabemos que só com soluções do passado não se consegue enfrentar e debelar as crises”, disse, chamando atenção para a “situação complicada” que tem a ver com o regresso de jovens “em massa” para as outras ilhas, o que, defende, traz um conjunto de problemas, não só em matéria socioeconómica, mas também em matéria psicológica.

Cardoso de Pina falou ainda na necessidade de haver um conjunto de medidas para “recuperar a dinâmica” porque, disse, a família e a juventude têm um papel fundamental nos próximos tempos.

Por seu turno, Euclides Silva frisou que o país “não estava preparado” para a Covid-19, destacando “o trabalho extraordinário em tempo record” feito pelo Governo, mas também pela sociedade civil e pelas câmaras municipais com inúmeras medidas tomadas com impacto directo nas pessoas.

“Cabo Verde é um dos poucos países africanos que tomou medidas com vista a garantir o rendimento das pessoas no período de estado de emergência e isso foi também elogiado por figuras internacionais com a competência na matéria”, pontuou.

Para este líder da Juventude do Movimento para a Democracia (JPD), o País tem que se adaptar aos novos tempos.

“Por exemplo, jovens prestadores de serviços, consultores, informáticos agora têm oportunidades criadas pelo teletrabalho”, acrescentou Euclides Silva, para quem a formalização do sector informal é “muito importante” e um passo que o País tem que dar.

Por sua vez, Rony Moreira frisou que o Cabo Verde é um país “com vulnerabilidades, muitos problemas e com um conjunto de coisas para resolver”.

“A pandemia nos colocou em prova, acredito que a maioria das pessoas acredita que sairemos bem. Conseguimos resolver coisas mais graves. O Sistema de saúde não rompeu, não houve desordens grandes, muito embora haja muitas queixas e multas, mas precisamos de repensar um conjunto de aspectos relacionados com a sociedade, desde a educação, responsabilidade individual, dever cívico”, defendeu.

Para este sociólogo, é preciso que os governantes ou elites repensem o país, pelo que defende que esta situação de pandemia é um “bom momento” de se recomeçar com um novo vigor e uma nova orientação.

“Não é preciso houver consensos em todas as áreas, mas há áreas em que precisamos de consensos. Precisamos de resolver a questão dos salários de alguns profissionais, como o pessoal da saúde e polícia e repensar o papel de estruturas como as Forças Armadas, Polícia e Protecção Civil”, finalizou.

O “Entre-Vistas” é um quadro de debate promovido pela Agência Cabo-verdiana de Notícias – Inforpress e transmitida em live na sua página da rede social Facebook. Esta edição contou com a moderação do jornalista Geremias S. Furtado.

GSF/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos