Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Consultor jurídico Mário Silva defende actualização da legislação municipal cabo-verdiana (c/áudio)

Cidade da Praia, 01 Set (Inforpress) – O consultor jurídico Mário Silva defendeu hoje a necessidade de se actualizar a legislação municipal cabo-verdiana, afirmando que de eleição para eleição surgem questões novas mas “a lei ficou parada no tempo”.

“O interessante é que de eleição para eleição surgem questões novas e a lei ficou parada no tempo. Muitos problemas que nós temos no Direito Municipal Cabo-verdiano decorrem da insegurança jurídica, derivada do facto de a lei ser de 1995”, disse Mário Silva momentos antes do arranque de uma formação em Direitos Municipais que ministra hoje e quinta-feira para eleitos municipais do concelho da Praia.

Mário Silva disse ainda que várias outras leis já foram publicadas, que entram em contradição e sobreposição com a lei actual, o que coloca dificuldades interpretativas, mesmo a especialistas e pior ainda para quem vem pela primeira vez exercer o seu mandato municipal. 

Quanto à referida formação, este especialista avançou que se vai abordar especialmente o Direito Municipal Cabo-verdiano, sua história, filosofia e as normas que regulam a organização e funcionamento dos municípios.

“É uma formação tradicional, depois das eleições municipais, desde 1991, Cabo Verde organiza sempre formações para eleitos municipais (…) a mesma constituída por três módulos, um de direito municipal, um de finanças municipais e outro de ordenamento de território e urbanismo, com três formadores que são pessoas que têm conhecimentos na área que podem transmitir e discutir, entrar em dinâmica com eleitos municipais”, explicou.

Por seu turno, a presidente da Assembleia Municipal da Praia, Clara Marques, sublinhou que a formação chega para “ajudar sobremaneira” os eleitos local do seu município.

“Uma mais valia para os eleitos municipais porque não se pode trabalhar sem o conhecimento das leis e o desconhecimento da lei não beneficia o infractor (…) sabemos da importância desta formação e sabemos que após essa formação os eleitos irão ver as coisas de uma maneira diferente”, frisou. 

GSF/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos