Consultor do “Hackaton Turismo” propõe digitalização do turismo para dinamizar o sector em Cabo Verde

Cidade da Praia, 20 Nov (Inforpress) – O consultor do projecto Hackathon Turismo, Luís Frederico, defendeu hoje a necessidade de Cabo Verde apostar na digitalização do sector do turismo para a sua dinamização e responder aos desafios do período pós pandemia do novo coronavírus.

Luís Frederico fez estas declarações em entrevista à Inforpress, à margem da cerimónia de abertura do concurso Hackthon Turismo, tendo explicado que o objectivo do projecto visa criar soluções e ideias inovadoras no referido sector.

Segundo adiantou, foram seleccionadas 30 equipas que participam no concurso durante o final de semana para concepção de ideias e soluções digitais mais inovadoras para responder aos desafios de desenvolvimento do sector principalmente com os constrangimentos causados pela covid-19.

O vencedor do projecto, prosseguiu, será conhecido no domingo e será contemplado com o prêmio de 800 mil escudos, salientando que durante essa maratona as soluções desenvolvidas serão analisadas por um painel de avaliação composto por especialistas das áreas de tecnologia e de negócios.

“Tivemos de fazer o mapeamento das oportunidades existentes actualmente no sector do turismo, transformamos em problemas que os inovadores podem utilizar para apresentar soluções” disse, realçando que para o arranque do concurso foi escolhido o sector do turismo, porque é um dos mais afectados pela pandemia de covid-19.

Mostrou-se, por outro lado, optimista que o Hackathon Turismo possa estimular a criação de novos empreendimentos turísticos, defendendo a aposta na digitalização do sector porque, sustentou, Cabo Verde tem aproveitado muito pouco das oportunidades que as novas tecnologias e plataformas digitais oferecem hoje em dia.

“Esperamos que tenha grande alcance e que Cabo Verde possa posicionar-se porque tendo em conta o peso que o turismo tem no PIB, seria muito importante tirar proveito do sector através da digitalização e das plataformas digitais, que permitem trazer mais turistas a Cabo Verde e uma maior divulgação do arquipélago”, afirmou, advogando neste sentido, a criação de condições, sensibilização dos empreendedores turísticos sobre a importância de se dar esse passo.

O Hackathon é um produto criado pelo Laboratório de Aceleração do PNUD, e executado pela KMindz, e conta com as parcerias de várias instituições e empresas nomeadamente Ministério do Turismo, a Cabo Verde Digital, a Pro-Empresa, o NOSI, a Business Incubation Center, Universidade de Cabo Verde, a IBM, e a Djassi Africa.

CM/ZS

Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos