Constituída Comissão Instaladora da Rede dos Jovens Parlamentares da CPLP presidida por Cabo Verde 

Cidade da Praia, 04 Dez (Inforpress) – A Comissão Instaladora da Rede dos Jovens Parlamentares da CPLP está constituída e é presidida por Cabo Verde, conforme escolha feita hoje num webinar, que reuniu deputados com menos de 45 anos de todos os parlamentos da comunidade.

A Rede dos Jovens Parlamentares da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), foi criada na reunião da Assembleia Parlamentar da CPLP (AC-CPLP) realizada em Luanda (Angola), em Julho 2019, tendo em vista um “maior reconhecimento” da juventude, que constitui “a maior parte da população” dos países da comunidade.

Segundo o deputado cabo-verdiano Luís Carlos Silva, que preside à comissão instaladora, a rede vai ser um órgão de congregação dos jovens parlamentares da CPLP para “partilhar das melhores práticas” em política para a juventude e “potenciar a participação dos jovens na política”.

“O objectivo da rede é potenciar a participação activa e passiva dos jovens. Os jovens hoje em dia exigem ser ouvidos, mas mais do que ser ouvidos exigem participar da decisão. E no momento em que as democracias estão em declínio no mundo, os estudiosos estão a apresentar a participação dos jovens na política como um instrumento para proteger as democracias”, sustentou o parlamentar.

Segundo Luís Carlos Silva, dados mostram que “quanto mais aberto, e quanto maior for a participação dos jovens, existirão uma melhor inclusão política”, que terá como consequência uma “maior robustez e resiliência” das democracias e dos Estados de direito.

Constituída, a comissão instaladora tem poucos dias para trabalhar e apresentar as propostas de estatutos da rede, que devem ser apresentados e aprovados já na sessão da Assembleia Parlamentar da CPLP, que terá lugar no dia 15 de Dezembro deste ano, com vista a efectivar a rede.

O deputado Luís Carlos Silva explicou que há três categorias que são medidas pelas Nações Unidas e pela União Interparlamentar (UIP), nomeadamente as categorias até 30 anos, de 30 a 40 e até 45 anos.

A comissão instaladora deverá trabalhar a proposta de estatutos  sentido de enquadrar todas as categorias.

“Por exemplo, na categoria de até 30 anos, a maior parte dos países tem 0%, à excepção de Portugal e Brasil. Até aos 40 anos Portugal tem uma participação mais robusta e Cabo Verde tem uma representação grande, mas existem países que mesmo na categoria até 45 fica muito aquém”, adiantou.

Na reunião de hoje participaram jovens parlamentares de todos os países da CPLP, com excepção do Brasil.

Na escolha de Cabo Verde para presidir a Comissão Instaladora esteve o facto de o País estar a assumir a presidência ‘pro tempore’ da comunidade.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos