Conselho de Ministros aprova proposta de acordo sobre serviços aéreos entre Cabo Verde e Marrocos

Cidade da Praia, 07 Out (Inforpress) – O Conselho de Ministros aprovou quinta-feira a proposta de resolução que aprova, para ratificação, o acordo sobre os serviços aéreos entre Cabo Verde e Marrocos, bem como o acordo de isenção de vistos para passaportes diplomático e de serviço.

Em conferência de imprensa hoje, na cidade da Praia, para balanço da reunião, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, explicou que esses acordos acontecem no quadro do estabelecimento de relações diplomáticas com vários países com vista à facilitação da mobilidade das pessoas, dos investimentos e das trocas comerciais.

“É sempre um sonho dos cabo-verdianos emigrar para ir para terra longe, embora nem sempre a terra longe seja a solução. O que nós estamos a fazer é no quadro desses acordos”, frisou.

Em relação à isenção dos vistos, o ministro indicou ainda que é só em relação aos passaportes de serviço e diplomático, mas sublinhou que a pretensão do Governo é que todos os comerciantes, por exemplo, que se deslocam ao Reino dos Marrocos, possam brevemente ter esse circuito facilitado.

“O acordo de transportes aéreos destina-se também a facilitar investimentos, as trocas comerciais entre Cabo Verde e Marrocos o que será certamente uma mais-valia nesses tempos em que as companhias aéreas estão a passar por dificuldades que todos conhecem derivadas da pandemia da covid-19”, sustentou.

Durante a reunião do Conselho de Ministros foi criada ainda uma comissão interministerial para apoiar os cabo-verdianos que vivem na região do conflito na Europa, com foco particular nos estudantes que estão a passar por situações complicadas devido às dificuldades na transferência das bolsas.

Foi igualmente aprovada a proposta de resolução que estabelece de prémios desportivos a serem atribuídos em competições nacionais e internacionais, com “grande incremento” nos valores a serem concedidos nas competições internacionais.

O ministro Rui Figueiredo Soares apontou como uma das inovações a introdução, pela primeira vez, de prémios aos campeões e vice-campeões nacionais, como também prémios aos juízes e árbitros que sejam nomeados para competições internacionais e façam parte das equipes que arbitrem em fases correspondentes às finais e meias-finais.

“Introduziu-se um grande incremento nos valores dos prémios nas competições internacionais. De uma forma muito resumida podemos dizer que passou para 70 por cento (%) do valor do prémio da respectiva competição oficial para os atletas, 20% para equipa técnica e 10% para a federação”, especificou.

O Conselho de Ministros aprovou ainda uma proposta de decreto relativo ao memorando de entendimento entre o Governo de Cabo Verde e o Instituto Camões da Cooperação de Língua Portuguesa sobre a modalidade de alocação e utilização de embarcações semi-rígidas.

MJB/CP

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos