Conselho de Ministros aprova Carta de Política Externa para operacionalizar política internacional

 

Cidade da Praia, 13 Ou (Inforpress) – O Governo aprovou na sua reunião ministerial semanal desta quinta-feira, 12, a Carta de Política Externa Cabo-verdiana, um “documento estratégico” para as formas de operacionalização da política internacional.

Em conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, o porta-voz do Conselho e Ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, esclareceu que este documento é estratégico para as relações diplomáticas de Cabo Verde com os outros países nos diferentes domínios.

“ (…)  com isto os nossos embaixadores vão ter   um caderno de encargo muito preciso e uma taxa de objectivos para a política externa de Cabo Verde que esteja inserida na economia Mundial “precisou.

Contudo, esclareceu que “fundamentalmente” este documento vai inserir-se na posição de Cabo Verde na política externa em todos os sentidos, apontando a questão das relações internacionais como crucial para abrir portas em todos os outros sectores.

Este documento, conforme esclareceu Tavares, vai reforçar a parceria com a União Europeia, a afirmação na CEDEAO, com os Estados Unidos da América (EUA) e com a China, “sem esquecendo os países da CPLP”.

“Estes são os grandes eixos da nossa politica externa   e os diplomatas cabo-verdianos vão ter um documento orientador de tudo aquilo que devem fazer para promover a correcta inserção de Cabo Verde no sistema    económico mundial   e, sobretudo, para conseguir investimos directos para o país”, indicou.

E nesta reunião, o Conselho de Ministros aprovou igualmente o Sistema Nacional de Qualificações (UC-SNQ), e a proposta de lei que precede o pedido de autorização legislativa para proceder à revisão do Código das Empresas Comerciais.

No concernente a este diploma, o porta-voz explicou que este documento tem como propósito   assegurar a estruturação do sistema nacional das privatizações, “com vista a promover as ofertas a nível de qualificação de competências”.

“Este diploma é importante porque a sua implementação crie empregos em Cabo Verde e introduza, em termos práticos, a introdução de grandes opções   em matéria de política laboral e de emprego”, esclareceu Luís Filipe Tavares.

Nesta reunião ministerial foi aprovado também o decreto regulamentar que regula a organização e o funcionamento da Unidade de Coordenação do Sistema Nacional de Qualificações (UC-SNQ) e a proposta de lei que procede ao pedido de autorização legislativa para proceder a revisão do Código das Empresas Comerciais.

OM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos