Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Congresso permite conhecer bem a realidade do futebol feminino em Cabo Verde-dirigente

Cidade da Praia, 30 Jan (Inforpress) – A coordenadora do futebol feminino na Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Tatiana Carvalho, disse hoje que o I Congresso Nacional de Futebol Feminino permite “conhecer bem” a realidade neste sector, enquanto a capitã Varsénia da Luz pede mais apoio.

“Queremos conhecer a realidade existente e, a partir daí, dar novo rumo ao futebol feminino”, indicou aquela responsável, que apresentou o “Projecto futebol Feminino Riba la” (lá em cima).

Segundo ela, o plano estratégico do sector que dirige contempla competições, marketing e promoção da modalidade, desenvolvimento, impacto social e liderança.

“Com esses eixos estratégicos pretendemos abranger todas as áreas envolventes ao futebol feminino e, a partir daí, criar estratégias a implementar em todas as regiões”, afirmou Tatiana Carvalho.

Na sua perspectiva, o futebol feminino tem vindo a evoluir e tem participado em várias competições, quer nacionais, quer a nível internacional, pelo que, afirmou, “está no bom caminho”.

“A FCF tem projecto para o desenvolvimento do futebol feminino e estamos a fazer de tudo para que isto aconteça”, indicou aquela responsável.

Por sua vez, Varsénia da Luz, capitã da selecção nacional entende que é preciso que se aposte mais nas mulheres para que estas atinjam o auge do futebol feminino.

Em declaração à imprensa, à margem do I Congresso Nacional do Futebol Feminino, que decorre de hoje a 31, na Cidade da Praia, mostrou-se esperançada de que doravante as coisas vão melhorar, a depreender, segundo ela, das palavras do ministro do Desporto,

Fernando Elisio Freire, que presidiu à cerimónia de abertura e, também, do presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Gianni Infantino, que dirigiu uma mensagem aos congressistas.

Na sua perspectiva, em Cabo Verde, o futebol feminino precisa de “mais apoios”, sobretudo em termos de recursos humanos para fazer com que a modalidade avance.

“Temos potencialidades”, defendeu a capitã da selecção nacional de futebol feminino, admitindo, porém, que ainda há se nota alguma discriminação em relação às praticantes do futebol, uma modalidade outrora assumida apenas pêlos homens.

Entretanto, defende, é preciso haver “mudança na mentalidade das pessoas” para se erradicar eventuais discriminações no futebol entre homens e mulheres.

“Não existe futebol de homens e futebol de mulheres. É de todos. O desporto é de todos nós”, indicou Varsénia da Luz, defendendo também igualdade do género no desporto.

No domingo, antes do encerramento presidido pela Primeira-dama, Lígia Fonseca, os congressistas vão ter oportunidade de ouvir, por vídeo chamada, a intervenção da cabo-verdiana Evyline Pereira, jogadora profissional do Sport Lisboa e Benfica.

LC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos