Condutores e proprietários de “Hiaces” e DGTR chegam a acordo sobre a lei da temporada dos carros de aluguer (c/áudio)

Assomada, 11 Mar (Inforpress) – Os condutores e proprietários dos transportes públicos de serviços de aluguer “Hiaces” e a DGTR já chegaram ao entendimento a cerca da obtenção do alvará para a circulação na via pública que obrigava as viaturas com 10 anos a não trabalharem.

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo presidente da Associação dos Condutores e Fiscalizadores de Paragens Norte de Santa Catarina de Santiago, Domingos Oliveira, lembrando que “as negociações” decorreram na semana passada, em Assomada (Santa Catarina), com a directora-geral dos Transportes Rodoviários (DGTR), Dina Andrade, que permitiram este “recuo”.

Conforme revelou, do encontro ficou acordado ainda que todos os proprietários na posse da procuração da viatura com a idade superior a 12 anos devem dirigir–se ao cartório para colocar a viatura em nome da empresa criada e não em nome individual, porque caso contrário não será averbado e só depois se dirigir à DGTR para obter a licença e alvará do veículo.

Informou ainda que na altura, também, chegaram ao entendimento de que a mudança de frotas só será permitida aos proprietários que estão na posse da licença há 12 anos, a partir do momento da emissão da licença, e não do ano do fabrico da viatura para transporte público, que só depois terá mais três anos para renovar a frota.

O também proprietário de “hiaces”, que se congratulou com este “recuo” do Governo, fez saber que o mesmo vai mudar a situação de vários proprietários, tendo em conta que em Santiago Norte eram poucos que tinham “carimbo na licença”.

Por isso, acredita que com a obtenção dos alvarás, os que estavam na “ilegalidade” vão poder regular a situação. Aliás, lembrou que os mesmos já começaram a fazer a emissão deste documento que lhes vai permitir continuar a trabalhar e de forma “legal” e que tudo volta a “normalidade”.

Entretanto, indicou que de momento falta apenas chegar a um acordo com a edilidade de Santa Catarina e São Lourenço dos Órgãos sobre a questão da mudança de licença, entendimento que a associação já alcançou com os outros municípios do interior de Santiago.

A este propósito, Domingos Oliveira indicou que a classe vai reunir-se nos próximos dias com os autarcas desses municípios para que possam concluir este processo, visando tranquilizar os proprietários de transporte de serviço de aluguer.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos