Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Comunidade muçulmana celebra a “Festa de Tabaski” em cerimónia restrita em tempo de pandemia

Cidade da Praia, 31 Jul. (Inforpress) – A comunidade muçulmana em Cabo Verde celebra esta manhã a Festa do Sacrifício do Carneiro, também conhecida por “Tabaski”, uma das festas mais tradicionais da cultura islâmica, com o acto simbólico a realizar-se na Mesquita de Tira Chapéu.

O responsável máximo pela comunidade Islâmica em Cabo Verde, Imã Neka Thian, avançou à Inforpress que devido às restrições motivadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), a festa deste ano na cidade da Praia resume-se à matança do carneiro na mesquita de Tira Chapéu, em cerimónia restrita, de forma a evitar a aglomeração das pessoas.

Em cerimónia marcada para as 10:00 desta manhã, 11:00 no Senegal, Ima Neka Thian explicou que a carne do animal a ser sacrificado nesta cerimónia vai ser distribuída para os muçulmanos convidados a presenciarem o acto e vizinhança deste culto sagrado, e que serão salvaguardadas medidas de distanciamento, usos de máscaras e desinfectantes como álcool e gel.

Disse que à mesma hora cada família islâmica sacrifica nos diferentes pontos das ilhas do País  um carneiro no seu domicílio, cuja carne será ofertada aos amigos e vizinhos, uma alternativa encontrada pela comunidade religiosa muçulmana no País, quando em anos anteriores, a “Festa de Tabaski” ocupava espaços como Parque 5 de Julho e Polivalente de Terra Branca.

Também conhecida como Grande Festa, a “Festa de Tabaski” ocorre durante o Hajj (peregrinação à Meca) e é considerada uma das festividades mais tradicionais da cultura muçulmana.

Sua comemoração, segundo Neka Thian, se dá a partir do 10º dia referente ao mês Dhu al-Hijjah, que finda o Calendário islâmico (Dhul Hijjah), tem a duração de quatro dias é comemorada pelo povo muçulmano em várias regiões do mundo, em sinal de homenagem ao sacrifício de Ismael, filho do profeta Ibrahim, seguindo a vontade de Alá.

A Grande Festa é realizada após os 70 dias do Ramadã, interligando-se ao Hajj e ao Eid al–Fitr, celebração muçulmana que marca o fim do jejum do Ramadã.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos