Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Comissão especializada do parlamento visita IGAE para se inteirar do funcionamento da instituição

Cidade da Praia, 18 Mar (Inforpress) – A Comissão Especializada de Educação, Cultura, Saúde, Juventude, Desporto e Questões Sociais efectuou hoje uma visita à Inspecção-geral das Actividades Económica (IGAE), para se inteirar do funcionamento e das acções realizadas pela instituição.

Em declarações à imprensa, a presidente da 5ª Comissão Especializada de Educação, Cultura, Saúde, Juventude, Desporto e Questões Sociais, Celeste Fonseca, explicou que a visita tem por finalidade inteirar-se das actividades de fiscalização da IGAE, sobretudo no que diz respeito ao consumo de bebidas alcoólicas, que hoje, concretizou, constitui “um problema de saúde pública”.

Tendo em conta a proposta de lei que estabelece o regime de disponibilização, venda e consume de bebidas alcoólicas em locais públicos, já aprovada na generalidade e especialidade no parlamento e deverá ser aprovada na globalidade nos próximos meses, sublinhou que a mesma deve ser articulada, para que a sua efectivação seja ”eficaz e eficiente”.

Segundo avançou, durante o encontro esteve também sobre a mesa questões sobre a produção do grogue e de outras bebidas alcoólicas produzidas no país e sua implicação na saúde dos cabo-verdianos.

Em relação ao grogue de segunda, o inspector diz que desde que o produtor apresente um projecto de produção que mostre todos os mecanismos para desencadear a fermentação, sublinhou Celeste Fonseca, que disse que o problema está na fermentação já que as bactérias, durante a produção do grogue de primeira, são mortas.

Segundo a presidente da comissão, o produtor tem de apresentar um projecto que cumpra todos os procedimentos de fermentação e que não ponha em causa a saúde dos cabo-verdianos.

A proposta da nova lei do álcool aprovada na especialidade pelos deputados a 22 de Fevereiro prevê a proibição de todas as formas de publicidade das bebidas alcoólicas e a diminuição da taxa de alcoolemia permitida para condução de 0,8 para 0,5g/l.

Intitulada “Proposta de lei que estabelece o regime de disponibilização, venda e consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos”, a mesma proíbe ainda a venda e consumo de bebidas em quiosque e barracas, “salvo em casos de festivais”, e proíbe também o consumo de álcool para condutores profissionais, como os camionistas.

Fica também proibida qualquer forma de publicidade das bebidas alcoólicas, à semelhança do que já acontece em outros países.

Em caso de infracções as coimas variam dos 10 mil escudos a 1.500 milhões de escudos, conforme a proposta.

A lei foi aprovada na generalidade em Janeiro, já esta aprovada na especialidade pela comissão especializada e deverá voltar à plenária da Assembleia Nacional nos próximos meses para a sua aprovação final global, devendo entrar em vigor 180 dias após à sua publicação no Boletim Oficial.

AV/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos